Características das ações

As ações apresentam diferentes características, dependendo dos objetivos das empresas que representam, dos setores em que estas empresas atuam e do estágio de desenvolvimento em que elas se encontram. Assim, podemos classificá-las em diversas categorias e entre elas podemos destacar: as ações cíclicas, de crescimento, de valor, as exportadoras e as de consumo.

Saiba mais sobre cada uma delas:

• Exportadoras
• Crescimento
• Valor
• Cíclicas
• Consumo

Exportadoras

As empresas exportadoras se caracterizam por ter uma forte receita em moeda estrangeira. Por isso, investimento em ações de empresas exportadoras é particularmente interessante em cenários de desvalorização cambial ou de recessão no mercado interno. Por terem sua receita relacionada com a cotação de uma moeda estrangeira, essas ações são consideradas um hedge (proteção) contra a alta dessa moeda. Mas cuidado, pois as receitas de empresas exportadoras também dependem dos preços de seus produtos no mercado internacional, não apenas da cotação da moeda estrangeira.

Crescimento

As ações de crescimento (growth stocks) são aquelas de empresas que atuam em setores que exigem constante reinvestimento de lucros, de forma a financiar a expansão dos negócios.

Normalmente são empresas que estão em ciclo inicial de construção de seu negócio e todo resultado gerado é aplicado no seu crescimento. Desta forma, são empresas que pagam pequenos dividendos. Por isso, a principal forma de retorno para o investidor nesse tipo de ação é por meio de valorização do preço do papel.

Valor

As ações de valor (value stocks) são opostas às ações de crescimento. São ações de empresas que atuam em setores maduros da economia, são líderes de seus mercados e podem estabelecer uma política agressiva de distribuição de seu lucro, sob forma de dividendos ou juros sobre capital próprio.

Cíclicas

Determinadas empresas possuem desempenho caracterizado como cíclico, porque o preço dos seus produtos apresenta variações expressivas em função de forte aumento da demanda ou produção. Atualmente, por exemplo, o crescimento econômico da China tem gerado uma alta no preço das commodities. Esse movimento tem um reflexo direto na cotação das ações dessas empresas, que experimentam um período de altas consecutivas.

Os preços das commodities sobem porque há um aumento da demanda, mas sem expansão na oferta. No entanto, esse aumento de preço leva as empresas a investirem em novas unidades de produção que, quando entram em funcionamento, derrubam novamente o preço pela expansão da oferta. Dessa forma, é iniciado um novo ciclo.

A compra de ações dessas empresas no início do ciclo de alta do preço de seus produtos e a venda desses papéis no início do ciclo de baixa do preço é determinante na rentabilidade da operação. Mas pode ser difícil antecipar-se a estes ciclos.

Consumo

As ações de consumo são aquelas de empresas que se beneficiam diretamente com o aumento de renda, ou seja, o desempenho dessas ações está ligado ao ciclo salário, emprego e renda. Assim, esses papéis tendem a exibir uma valorização toda vez que houver um reaquecimento da economia, que vai provocar uma retomada dos empregos e recuperação na renda do trabalhador.

Essas ações são de empresas que estão em setores como comércio varejista, alimentos, vestuário, bens de consumo etc.

Fonte: www.comoinvestir.com.br