Valor Nominal Atualizado

É o valor da debênture, calculado a cada período decorrido (dia, mês, ano), considerando a taxa de juro que o título foi negociado no mercado, no momento de seu lançamento (taxa de juro nominal).

Por exemplo: uma debênture foi negociada, no seu lançamento, pelo valor nominal de R$ 1.000,00, à taxa de juro nominal de 15% a.a. (taxa de juro que o investidor receberá se permanecer com o título até o seu vencimento), prazo de três anos.

Considerando que o cálculo de juros é por dias decorridos, e os juros acumulados são calculados pela taxa de juro composta, a taxa mensal equivalente desse título é de 1,171% ao mês. No fim do primeiro mês, o valor nominal atualizado será de R$ 1.011,71. No fim de seis meses, o valor nominal do título, com os juros acumulados no período, é de R$ 1.072,35. Este é o valor nominal atualizado no fim do primeiro e do sexto mês decorrido.

O valor, na data de vencimento (valor de resgate), com os juros capitalizados, será de R$ 1.520,90 (valor nominal de resgate). O valor de mercado poderá ser diferente em cada momento de negociação (mercado secundário). Essas variações resultam numa curva da taxa de juro, que é a representação gráfica do valor do título (no exemplo, valor nominal) em cada período decorrido. Se a taxa de juro do mercado subiu, o seu valor será inferior ao nominal. Se a taxa de juro caiu, o valor de negociação será maior que o nominal.

Em contrapartida, a curva da taxa de juro do mercado é variável, ora acima da curva da taxa nominal, ora abaixo, em virtude da variação do preço de negociação do título em face da oscilação da taxa de juro de mercado: ora subindo, ora baixando. A curva de taxa de juro é utilizada na maioria dos casos, com exceção de:

• Ativos indexados a índice de preços que tenham como característica a correção do valor nominal em periodicidade definida (mensal, trimestral, anual). Nesse caso, esse valor será alterado apenas quando incidirem sobre ele eventos, tais como amortização, incorporação de juros ou prêmio, correção do valor nominal etc.;
• Ativos que não possam ter seus valores calculados, em razão de suas características não se enquadrarem nas regras de cálculo do sistema, como índices de construção, por exemplo. Nesse caso, o valor visualizado será o da emissão, somente alterado quando incidirem sobre ele eventos, tais como amortização, incorporação de juros ou prêmio, correção do valor nominal etc.

Considerando a debênture simples, acompanhe um exemplo de valor nominal atualizado:

 

Valor unitário de emissão  R$ 1.000,00
Taxa 1,17% ao mês e 0,0388% ao dia

Vencimento

Três anos, dias corridos no prazo de vencimento

Pagamento de juros e do principalValor nominal atualizado na data de lançamento? 60 dias
após a emissão

1.000,00 (1+1,171%)² =
1.023,55
Preço de subscrição (12 dias após a data de lançamento) 1.023,55 (1+0,00388) =
1.028,32

Essa situação resulta nos seguintes valores:

 

Valor nominal unitário (D - data da emissão) R$ 1.000,00  
Valor nominal atualizado (em D + 60 dias) R$ 1.023,55
Preço atualizado de subscrição (data de lançamento - D+72 dias) R$ 1.028,32

Considerando a taxa de juro da debênture, 15% ao ano, em cada período a debênture terá um valor nominal atualizado, denominado curva de taxa de juro definida.

 

Taxa de juro
(em % ao mês)

1,171% ao mês, equivalente a 15% ao ano

Períodos 0 1 2 3 4 5 6
Data / 
meses decorridos
0 2 6 12 18 24 36
Valor atualizado
em cada período
1.000 1.023 1.072 1.150 1.233 1.322 1.520

Os valores da debênture na curva da taxa de juro de 15% ao ano variam de R$ 1.000,00 ao valor de R$ 1.520,00 na data de vencimento.

O gráfico a seguir define a curva desses valores (a curva da taxa de juro nominal do título):

Se a debênture for negociada no mercado secundário, por valor superior ao da curva, (por exemplo, no terceiro período, após 12 meses), por R$ 1.200,00, o vendedor obteve lucro maior do que o da taxa da debênture (15%), que, nessa data, teria, pela curva da taxa de juro, o valor de R$ 1.150,00, conforme a tabela acima.

Já o comprador, por ter pago R$ 1.200,00 por um título de valor nominal de R$1.150,00, pagou 50,00 de ágio na sua aquisição (valor maior que o nominal).

Se o preço de venda for por valor menor que o nominal, significa que a venda foi efetuada com deságio.

Fonte: www.comoinvestir.com.br

Últimas Notícias

Ethiopian Airlines considera comprar aviões da Embraer

23/11/2015 23:30
©afp.com / Jenny Vaughan Ethiopian Airlines: empresa planeja quase que sobrar sua frota até 2025 Da REUTERS Montreal - A Ethiopian Airlines, maior companhia aérea da África, quer comprar 10 aviões de fuselagem estreita e está considerando jatos da brasileira Embraer e da...

Governo prepara capital bilionário para a Petrobras

20/11/2015 13:43
Paulo Whitaker/Reuters Reforço de capital: o aporte será via IHCD, uma operação que funciona como um contrato de crédito praticamente sem data de vencimento Adriana Fernandes e Mônica Ciarelli, do Estadão Conteúdo Brasília e Rio - O governo estuda um reforço bilionário na...

Petrobras negocia financiamentos de US$1,84 bi com agências

16/11/2015 21:48
REUTERS/Sergio Moraes Sede da Petrobras no Rio: a Petrobras afirmou que as operações estão em linha com sua estratégia de diversificação de fontes de financiamento Da REUTERS Rio de Janeiro - A Petrobras está concluindo negociações com agências de crédito internacionais em...

Cemig lucra R$ 166,954 milhões no 3º trimestre

14/11/2015 12:17
Arquivo Cemig: no acumulado de janeiro a setembro o lucro da companhia atingiu R$ 2,185 bilhões, alta de 8,21% sobre igual intervalo de 2014 André Magnabosco, do Estadão Conteúdo São Paulo - A estatal mineira Cemig acumulou lucro líquido de R$ 166,954 milhões no terceiro...

Prejuízo da Rossi diminui 35% no 3º trimestre

10/11/2015 21:07
Divulgação Rossi Residencial: receita líquida alcançou R$ 259,4 milhões, queda de 37,4% na comparação anual Fátima Laranjeira, do Estadão Conteúdo A Rossi Residencial registrou prejuízo líquido de R$ 171,1 milhões no terceiro trimestre de 2015, valor 35% menor do que as perdas de...

Valor de ativos à venda no Brasil chega a R$ 150 bilhões

08/11/2015 19:57
Ueslei Marcelino/Reuters Só a Petrobras quer levantar US$ 15,1 bilhões em 2015 e 2016 com a venda de ativos Naiana Oscar e Mônica Scaramuzzo, do Estadão Conteúdo São Paulo - O Brasil tem, neste momento, cerca de R$ 150 bilhões em ativos à venda, segundo cálculos feitos por bancos...

Lucro da Tractebel cai 35% no 3° tri para R$347,6 m

06/11/2015 19:01
Arquivo Tractebel Energia Tractebel: lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) da companhia somou 771,7 milhões de reais no terceiro trimestre Da REUTERS São Paulo - A geradora Tractebel Energia reportou...

CCR tem queda de 28,6% no lucro do 3º trimestre

27/10/2015 21:29
Wikimedia Commons CCR: companhia obteve melhora no resultado operacional no período Da REUTERS São Paulo - A companhia de concessões de infraestrutura CCR teve queda de 28,6 por cento no lucro líquido do terceiro trimestre na comparação anual, a 247 milhões de reais, em resultado...

Assembleia de Deus vai lançar operadora de celular

30/09/2015 21:07
Getty Images Celular: a mais nova operadora virtual do país vai se chamar Mais AD e tem parceria com a Movtte Da REUTERS São Paulo - A Assembleia de Deus, que tem cerca de 18 milhões de fiéis no Brasil, vai lançar uma operadora de celular que utilizará capacidade de rede da...

BTG conclui compra de suíço BSI por US$1,29 bi, diz fonte

15/09/2015 19:44
Gustavo Kahil / Exame.com BTG Pactual: o grupo liderado por André Esteves anunciou nesta terça-feira ter pago 1,25 bilhão de francos suíços para selar a compra Aluísio Alves e Guillermo Parra-Bernal, da REUTERS São Paulo - O BTG Pactual concluiu a compra da gestora suíça de...
<< 1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>