Guia de Títulos Públicos

 

Os títulos públicos possuem a finalidade primordial de captar recursos para o financiamento da dívida pública, bem como para financiar atividades do Governo Federal, como educação, saúde e infra-estrutura.

Do ponto de vista dos investidores, os títulos públicos representam uma boa alternativa de investimento por serem considerados de baixíssimo risco pelo mercado financeiro, dado que são  de emitidos pelo Tesouro Nacional. Os títulos oferecem variadas rentabilidades, como taxas de juros pós-fixadas, cujo rendimento está ligado à  taxa básica do Banco Central (taxa Selic), pre-fixadas ou rendimentos indexados à índices de preços acrescidos de uma taxa de juros.

Histórico

Ao longo dos anos, várias categorias de títulos públicos foram emitidas e vendidas aos investidores, com diferentes formas de remuneração ou prazos. Por exemplo, no período de inflação alta, em função das incertezas quanto ao ritmo de aceleração dos preços, os prazos eram extremamente curtos e os tipos de remuneração objetivavam proteger o ativo dessas incertezas. Outro exemplo se refere aos períodos de dúvidas em relação à trajetória do câmbio e à necessidade de proteção pelos investidores (hedge) às suas variações, o que induziu a venda de títulos indexados ao dólar pelo governo.

Atualmente, o Tesouro Nacional possui uma política de colocação de títulos principalmente prefixados ou indexados ao índice de preços IPCA, que é o índice que baliza o Sistema de Metas  de inflação no Brasil para efeito de direcionamento da política monetária conduzida pelo Banco Central.

Antes do Tesouro Nacional lançar a plataforma do Tesouro Direto para as pessoas físicas adquirirem títulos via internet, os investidores sem muitos recursos, só conseguiam comprar títulos públicos indiretamente, pela aquisição de cotas de fundos de investimento que investem nestes títulos. Neste tipo de investimento, as instituições financeiras funcionam como intermediários ao adquirirem os títulos públicos que irão compor as carteiras dos fundos, com os recursos oriundos de suas aplicações.

Hoje, qualquer pessoa física pode comprar diretamente os títulos que desejar, através do Tesouro Direto. O Tesouro Direto  foi criado pelo Tesouro Nacional em 2002, em parceria com a Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia - CBLC e é um programa de venda de títulos públicos às pessoas físicas, pela Internet.

Fonte: www.comoinvestir.com.br

Últimas Notícias

Hypermarcas formaliza compra da York por R$95 milhões

17/09/2010 16:45
A companhia passará a deter pouco mais de 99 por cento do capital da York, fabricante e distribuidora de hastes flexíveis, curativos, absorventes e algodões Exame/Arquivo Hypermarcas pagou 95 milhões de reais pela York São Paulo - A Hypermarcas formalizou na...

JBS Friboi pode desistir de associação na Itália

17/09/2010 16:41
JBS revelou agravamento das relações com grupo italiano Cremonini e afirmou que não há mais condições de manter a sociedade   Arquivo Gado do JBS: joint venture com italianos será rompida São Paulo - O presidente do conselho de administração da Inalca JBS, Marco...

Sinopec e CNOOC podem fazer oferta de US$7 bilhões pela OGX

11/09/2010 14:38
Empresa de Eike Batista pode vender participações em blocos petrolíferos após descobertas de hidrocarbonetos Reuters  HONG KONG - A chinesas Sinopec Group e CNOOC estão fazendo ofertas por participações em ativos detidos pela OGX, empresa petrolífera iniciante do empresário...
<< 56 | 57 | 58 | 59 | 60