Títulos Públicos x Poupança e Fundos de Investimentos

Os três instrumentos (poupança, fundos referenciados DI e os títulos públicos) são produtos muito utilizados pelos investidores no mercado de renda fixa. São distribuídos pelas instituições financeiras, especialmente bancos comerciais e no caso dos títulos públicos são de fácil acesso pelas pessoas físicas em geral pelo site do Tesouro Direto, mas requerem a intermediação de uma instituição financeira cadastrada no sistema.

A poupança rende 70% da taxa Selic mais TR, quando a Selic é igual ou menor que 8,5%, e 6% mais TR ao ano, quando a Selic for maior que 8,5%. Seu rendimento é isento de imposto de renda. 

Outra opção de investimento são os  fundos referenciados DI. A rentabilidade desses fundos acompanha a oscilação das taxas de juros, pois suas carteiras são compostas de títulos que são atrelados às taxas diárias de mercado com baixo risco de crédito. Normalmente, estes fundos possuem títulos públicos pós-fixados em suas carteiras e são adequados em um ambiente de elevação da taxa básica de juros.

Vale lembrar que antes de aplicar num fundo, o investidor deve consultar as taxas de administração e, assim como em qualquer outro produto, verificar se ele está adequado ao seu perfil.

Um outro fator importante a ser avaliado, para quem investe nos fundos de investimento e títulos públicos, é o imposto de renda. Nos fundos de renda fixa o IR incide semestralmente, o chamado “come-cotas”, e no momento do saque (quando o investidor paga a diferença entre o IR total devido e o que já foi recolhido pelo come-cotas). No longo prazo, o efeito dessa “antecipação” de IR é relevante. Já no caso dos títulos públicos, o investidor paga quando recebe algum rendimento ou quando resgata o título. Os títulos públicos não têm o come-cotas semestral como nos fundos de investimento.

Caso o investidor tenha disponibilidade de investir por mais longo prazo, uma opção seria investir em títulos púbicos de prazos longos, para permitir que o imposto de renda atinja o menor percentual: 15% sobre os rendimentos,  em investimentos superiores a 2 anos.

Fonte: www.comoinvestir.com.br

 

Últimas Notícias

Os 10 maiores bilionários brasileiros de 2019, segundo a Forbes

25/09/2019 17:40
A lista da Forbes conta com um número recorde de bilionários este ano: são 206 no país, 26 a mais que no ano anterior Por Karin Salomão access_time25 set 2019, 16h00 O empresário Jorge Paulo Lemann, sócio do 3G Capital, quase perdeu o posto do homem mais rico do Brasil, que ocupa há sete...

Natura confirma negociação para compra da Avon via troca de ações

22/05/2019 17:13
Empresa ponderou que não há como garantir que vai concluir de fato a transação Avon: Natura confirmou a informações de que está negociando a compra da rival norte-americana (Brendan McDermid/Reuters) São Paulo – A Natura confirmou nesta quarta-feira informações da imprensa de que...

Bolsa sobe com negociação EUA-China e reforma da Previdência

09/01/2019 11:41
Às 10:04, o Ibovespa subia 0,13 por cento, a 92.148,68 pontos Por Reuters Bovespa: bolsa sobe (Paulo Whitaker/Reuters) São Paulo – A bolsa paulista começava a quarta-feira com o Ibovespa em alta, alinhada ao tom positivo no exterior, em meio a expectativas de que Estados...

J&F discute repactuar leniência e pode confessar insider trading

22/01/2018 18:51
J&F discute repactuar leniência e pode confessar insider trading Leniência do grupo, fechada no final de maio do ano passado, prevê o pagamento de uma multa recorde no valor de 10,3 bilhões de reais durante 25 anos. J&F: acordo de leniência ficou em xeque após os irmãos...

Caixa mais que dobra lucro no 3º tri, para R$ 2,17 bi, diz BC

30/11/2017 16:31
Caixa mais que dobra lucro no 3º tri, para R$ 2,17 bi, diz BC As despesas da Caixa com pessoal somaram R$ 5,59 bi entre julho e setembro, número praticamente em linha com o mesmo período do ano passado Por Aluisio Alves, da Reuters Caixa: a soma das receitas com tarifas e...

Excesso de liquidez pressiona grandes bancos brasileiros

30/11/2017 15:57
Os maiores bancos do Brasil têm tantos ativos de alta liquidez que estão tentando se livrar deles. Por Cristiane Lucchesi e Felipe Marques, da Bloomberg Pessoas passam por agência do Banco do Brasil, no Rio de Janeiro (Pilar Olivares/Reuters) Os maiores Bancos do...

Dívida de irmãos Batista dispara com negócio familiar

05/07/2017 18:26
Dívida de irmãos Batista dispara com negócio familiar Os irmãos que estão no epicentro do mais recente escândalo de corrupção do Brasil compraram as participações de suas três irmãs na J&F Investimentos Por Gerson Freitas Jr., Cristiane Lucchesi e Felipe Marques, da...

Gávea Investimentos negocia venda de fatia na Azul, dizem fontes

08/12/2016 10:57
Segundo fontes, a Gávea quer vender sua participação na Azul e os atuais acionistas devem comprar a fatia Por Fabiola Moura e Jessica Brice, da Bloomberg     Azul: participação da Gávea na empresa foi avaliada em R$ 212,5 milhões (Getty Images) A gestora de ativos brasileira Gávea...

Gol tem queda de 6,7% na oferta doméstica.

12/08/2016 10:57
  São Paulo - A Gol registrou queda de 6,7% na oferta doméstica em julho em comparação com o mesmo mês de 2015. A companhia justificou em comunicado que o dado "seguiu a tendência de adequação". Houve retração também no acumulado do ano até julho, de 6,4% comparativamente a...

Kroton aumenta oferta pela Estácio e se aproxima de fusão

02/07/2016 16:18
Ricardo Moraes/Reuters Estácio: se concretizado, o negócio com a Kroton é avaliado em R$ 5,5 bilhões Cátia Luz, do Estadão Conteúdo Fernanda Guimarães, do Estadão Conteúdo Gabriela Melo e Márcio Rodrigues, do Estadão Conteúdo São Paulo - Líder do ensino superior privado do...
1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>