Riscos

Os títulos disponíveis para negociação no Tesouro Direto - LTN, LFT, NTN -, classificam-se como investimentos de renda fixa de baixo risco de crédito.

Se o investidor mantiver os títulos adquiridos até a data de vencimento, receberá exatamente a rentabilidade acordada no momento da compra. Caso resolva vendê-lo antecipadamente, receberá o preço de mercado do título na data da venda. Esse preço varia em função da expectativa das taxas de juros e da inflação pelos agentes financeiros, além de um eventual prêmio de risco embutido, o que pode ocasionar uma  rentabilidade maior ou menor do que a esperada inicialmente.  Tanto o resgate como a recompra é realizada pelo Tesouro Nacional e o risco de crédito existe apenas caso o Governo não honre seus compromissos

Além disso, os riscos relevantes que devem ser considerados nos investimentos em títulos públicos são:

LIQUIDEZ (dificuldades em transformar o investimento em caixa) é o risco comum a todos os tipos de títulos públicos.

No caso do Tesouro Direto, há liquidez semanal, as quartas-feiras, quando o Tesouro recompra seus títulos a preço de mercado. Também há a possibilidade de venda no mercado secundário, com restrições para volumes baixos, através do agente custodiante ou banco.

RISCO DE MERCADO, ou de TAXA DE JUROS (oscilações de mercado que podem frustrar a expectativa de rentabilidade original).

Um aspecto importante a ser levado em conta na análise de investimentos em renda fixa é a disponibilidade do investidor em não resgatar (vender) o título antes do seu vencimento. Neste caso, sua rentabilidade não será afetada pelas oscilações de mercado, a não ser pela parcela indexada, se houver (caso dos títulos em índices de preços e pós-fixados).

Por outro lado, se existir a hipótese de que o título necessite ser vendido antes do vencimento, seja em função de necessidade de recursos pelo investidor ou de oportunidade de realização de lucros acima do esperado, a avaliação do valor desse ativo deve ser feita a preços correntes de mercado – procedimento conhecido por marcação a mercado.

Exemplo 1

O investidor compra um título prefixado (LTN) de vencimento em um ano (252 dias úteis) por R$ 899,00 e irá receber R$ 1.000,00 por cada unidade de título comprado, representando uma rentabilidade no período de 11,23%, o que equivale uma rentabilidade diária de 0,0423%.

No período compreendido entre a compra do título e o seu vencimento, caso o investidor necessite vender este título, sua rentabilidade pode oscilar acima ou abaixo da rentabilidade diária esperada, representando ganhos maiores ou menores, dependendo do momento da venda.

Em períodos de extrema incerteza, pode inclusive, representar perdas ao investidor. Se as taxas de juros subirem, a LTN comprada pelo investidor, com taxas de juros menores, pode perde valor. Neste caso, se o investidor precisar vender o título antes do vencimento, receberá um valor menor do que o esperado para a referida data. Da mesma forma, se as taxas de juros caírem e o investidor vender o título antes do seu vencimento, poderá obter um ganho maior do que o esperado para a referida data. No vencimento, no entanto, a LTN sempre valerá R$ 1.000,00, proporcionando uma rentabilidade prefixada, conforme pactuada no momento da compra do título.

O mesmo raciocínio vale para os títulos atrelados aos índices de preços (NTN-B e NTN-C). No período entre a compra e o vencimento dos títulos, seus preços podem variar de acordo com as expectativas dos agentes financeiros quanto à taxa real de juros. Além disso, ainda há o componente pós-fixado (a inflação) que corrige os preços nominais dos títulos, o qual pode  manter-se acima ou abaixo das expectativas iniciais dos investidores.

No caso das LFT (títulos atrelados a Taxa Selic), vale lembrar  que os títulos podem ser vendidos com ágio ou deságio, afetando o rendimento dos investidores. Nesta hipótese, ainda existe uma parcela que depende das flutuações de mercado, em função das expectativas dos agentes financeiros e do equilíbrio entre oferta e procura pelos títulos.

Exemplo 2

Um investidor comprou uma LTN com prazo de dois anos – 504 dias úteis (Cenário I – vide Quadro Comparativo). Como o preço no vencimento é de R$ 1.000,00 por título, receberá R$ 1.000,00 no vencimento. O preço da compra foi de R$ 776,26, o que representa uma taxa de 13,50% a.a. e um rendimento diário de 0,0503%.

No entanto, passados 75 dias ele resolveu vender esse ativo (Cenário II - vide Quadro Comparativo). Como no período, entre a compra e a decisão da venda as expectativas dos agentes de mercado passaram a considerar taxas de juros mais baixas no futuro, (menor incerteza com relação à trajetória da inflação, por exemplo, é um fator que pode desencadear uma revisão), esse ativo era negociado à taxa de 10,06%, e o preço de venda foi de R$ 849,44. No período em que deteve o ativo, a rentabilidade bruta diária dessa operação foi de 0,1202%, superior, portanto, à sua perspectiva inicial.

Outra possibilidade pode ser considerada, levando-se em conta uma piora do cenário econômico, com elevação dos riscos distribuídos ao longo da curva de juros. Assim, caso a necessidade de geração de caixa pelo investidor tivesse se dado 276 dias após a aquisição (Cenário III- vide Quadro Comparativo), os preços negociados com o título embutiriam uma taxa de juros maior (20,00%), ou seja, a venda se daria por um valor mais baixo do que o esperado, caso a taxa de juros permanecesse a mesma. Dessa forma, o preço de venda após 276 dias foi de R$ 847,93, com rentabilidade no período de 0,0320% ao dia.

Deve-se ressaltar que, a variação de preço de um título público varia em função do prazo de vencimento deste título. Quanto mais próximo do vencimento, menores serão as possibilidades de perda do principal. E, conforme comentado anteriormente, no caso de o título ser levado ao vencimento, sua rentabilidade será aquela pactuada na data da compra do título. Note que os títulos prefixados longos embutem riscos maiores, em função de eventuais alterações do cenário econômico. Nesse sentido, apesar de eventuais ganhos em relação ao principal, o investidor está sujeito a perdas em relação aos custos de oportunidade (comparando-se seu investimento as demais alternativas).

Exemplo Hipotético
Cenário I
Prazo até o Vencimento 2 anos (504 d.u.)
Prazo até o vencimento
Taxa de Compra (% a.a.)
Taxa de Venda(% a.a.)
Preço de Compra (R$)
Preço de Resgate (R$)
Rentabilidade Efetiva ao dia (%)
Rentabilidade Efetiva em 504 d.u. (%)
504 d.u.
13,50
--
776,26
1.000,00
0,0503
28,82
Cenário II
Operação de Venda após 75 d.u.
Prazo até o vencimento
Taxa de Compra (% a.a.)
Taxa de Venda(% a.a.)
Preço de Compra (R$)
Preço de Venda (R$)
Rentabilidade Efetiva ao dia (%)
Rentabilidade Efetiva em 75 d.u. (%)
429 d.u.
13,50
10,06
776,26
849,44
0,1202
9,43
Cenário III
Operação de Venda após 276 d.u.
Prazo até o vencimento
Taxa de Compra (% a.a.)
Taxa de Venda(% a.a.)
Preço de Compra (R$)
Preço de Venda (R$)
Rentabilidade Efetiva ao dia (%)
Rentabilidade Efetiva em 276 d.u. (%)
228 d.u.
13,50
20,00
776,26
847,93
0,0320
9,23

Fonte: www.comoinvestir.com.br

Últimas Notícias

Braskem anuncia nova fábrica de plástico verde

28/10/2010 19:15
Empresa vai investir US$ 100 milhões em fábrica que deve começar a funcionar em 2013   Mirian Fichtner/Veja Construção da fábrica da Braskem em Triunfo para produção de polietileno feito com cana-de-açúcar Rio de Janeiro - A Braskem, maior fabricante de resinas da América Latina e que no...

Ecodiesel e Maeda fundem-se e vendem fatia por 70% acima do valor em bolsa

22/10/2010 18:24
Credit Suisse avaliou as ações da Brasil Ecodiesel em R$ 1,80; fato relevante sairá em breve Gustavo Kahil, de EXAME.com Divulgação Fundo chinês comprará 20% da nova empresa por meio de um aporte de capital São Paulo - A Brasil Ecodiesel (ECOD3) e a Maeda Agroindustrial devem anunciar em...

Rossi lança recorde de R$ 1,4 bi em imóveis no 3º trimestre

21/10/2010 10:36
A empresa informou já ter atingido 70 por cento de sua meta de lançamentos para 2010. Cesar Bianconi, Arquivo Os lançamentos de janeiro a setembro ficaram em 3,2 bilhões de reais em 36 cidades de 14 Estados   São Paulo - A Rossi Residencial anunciou nesta quarta-feira que ...

Brookfield agrada mercado com seus resultados operacionais

11/10/2010 16:00
Para analistas, incorporadora não terá problemas para cumprir metas deste ano Márcio Juliboni, de EXAME.com Empreendimento da Brookfield: foco no mercado de média renda puxa vendas São Paulo - O mercado recebeu bem os resultados...

PDG Realty fecha o terceiro trimestre com R$ 1,85 bilhão em vendas

05/10/2010 12:56
Volume de lançamentos atinge R$ 2,04 bilhões no mesmo período Condomínio da PDG Realty: foco em projetos no segmento econômico São Paulo - A PDG Realty, uma das maiores incorporadoras do Brasil, divulgou os números operacionais do terceiro trimestre. A companhia encerrou o período com...

Marfrig conclui aquisição da Keystone Foods

04/10/2010 16:00
Valor do negócio é de 1,26 bilhão de dólares   FABIANO ACCORSI São Paulo - O Marfrig, um dos maiores frigoríficos do país, anunciou a conclusão da compra da americana Keystone Foods. O negócio foi anunciado em 14 de junho deste ano e custou 1,26 bilhão de dólares à empresa ...

Cosan inaugura usina de bioenergia em Barra Bonita

27/09/2010 17:25
A previsão da empresa é que a unidade tenha potencial para produzir energia elétrica para as casas de uma cidade com cerca de 1,2 milhão de habitantes   Beatriz Olivon, de EXAME.com   São Paulo - A Cosan inaugura hoje a Usina...

Definidos preços de ações da Petrobras em mega oferta

24/09/2010 14:34
Valor do papel ON será R$ 29,65 e da preferencial, R$ 26,30 REDAÇÃO ÉPOCA   Os preços das ações da Petrobras no processo de capitalização foi definido em R$ 29,65 por papel ON (ordinária, com voto) e R$ 26,30 por PN (preferencial, sem voto), segundo informações divulgadas pela assessoria ...

Brasil está entre mercados prioritários para investimento do UBS

22/09/2010 18:28
Por: Tainara Machado 22/09/10 - 18h25 InfoMoney SÃO PAULO - "O UBS só investe em países onde vislumbra estar entre os cinco maiores players", de acordo com Fernanda Pasquarelli, diretora-executiva do banco suíço que será responsável pela operação de gestão de patrimônio da...

Cosan inaugura usina de açúcar e etanol em Caarapó

22/09/2010 17:42
Investimentos na usina foram de, aproximadamente, 530 milhões de reais, sendo cerca de 275 milhões de reais do BNDES Beatriz Olivon Cosan: a unidade de Caarapó possui um contrato bilateral de venda de energia, com a comercialização prevista de 143 mil MWh anuais   São Paulo - O Grupo...
<< 56 | 57 | 58 | 59 | 60 >>