Ações do banco Dexia despencam com chance de cisão

04/10/2011 11:25

Os papéis recuam 21,54% com informações de problemas estruturais em sua carteira de ativos


R/DV/RS/Flickr

Dexia

Ontem, a agência de classificação de risco Moody's anunciou que está revisando o rating da instituição para possível rebaixamento

Bruxelas - As ações do banco franco-belga Dexia caem fortemente pelo segundo dia seguido, após o conselho da instituição informar que sua carteira de ativos está prejudicando-a de forma estrutural, num sinal de que pode haver uma cisão do banco. Às 9 horas (horário de Brasília), as ações do banco recuavam 21,54%.

 

Em um comunicado divulgado após uma reunião de emergência em Bruxelas que durou cinco horas, o conselho pediu que o CEO do Dexia, Pierre Mariani, "preparasse as medidas necessárias para resolver os problemas estruturais que prejudicam as atividades do grupo", sugerindo que o banco planeja uma divisão dos ativos.

Ontem, a agência de classificação de risco Moody's anunciou que está revisando o rating (nota) da instituição para possível rebaixamento, em consequência das dificuldades que o banco deve enfrentar para obter financiamento no mercado.

O comunicado do Dexia sinaliza que o banco, que já foi um dos maiores credores de governos locais, estuda medidas contra as quais vinha resistindo há muito tempo, incluindo uma cisão que aliviaria sua grande necessidade de financiamento de curto prazo. Segundo o Dexia, seu ativo imobilizado, que segundo os analistas inclui uma carteira ampla de empréstimos a autoridades locais em vários países, feitos antes da crise de 2008, "impactaram o grupo estruturalmente". Mas o banco afirmou por meio de um comunicado que esses ativos são de "boa qualidade".

Ajuda

Os governos da Bélgica e da França examinaram hoje a criação de um "banco ruim" para absorver os ativos do banco Dexia, afirmou o ministro das Finanças belga, Didier Reynders. Em entrevista à imprensa, Reynders disse que os dois governos estão prontos para ajudar o Dexia da maneira que for necessária. "Um banco ruim é uma das possibilidades. Nós examinamos isso com a administração do Dexia", afirmou o ministro. Segundo ele, eles também estão estudando a "consolidação da divisão bancária" do Dexia.

Reynders disse que a ajuda poderá ocorrer de inúmeras formas. A ajuda financeira pode ser por meio de garantias, recapitalização ou empréstimos. Tudo vai depender da proposta apresentada pela administração do Dexia, acrescentou.

O ministro declarou que os dois governos precisam assegurar que apoiam uma solução comum. Ele confirmou também que o Gabinete da Bélgica se reunirá ainda hoje para discutir a situação do Dexia. Segundo ele, "não há motivo de grande preocupação sobre esse grupo, se continuarmos a acelerar o processo de venda de ativos e de reorganização". No entanto, Reynders alertou que o atual ambiente poderá tornar a venda de ativos difícil.

 

Já o ministro das Finanças da França, François Baroin, disse que o Dexia já está no caminho para conseguir limpar seus balanços. "Desde 2008, a administração tem adotado uma política para reduzir os ativos que eram complicados, tóxicos e difíceis. Essa política avançou. A dificuldade de acessar liquidez agora cria uma complicação a mais", destacou Baroin. As informações são da Dow Jones.

 

 

Últimas Notícias

Petrobras cria precedente perigoso ao não pagar dividendo

19/05/2015 21:23
Paulo Whitaker/Reuters Logo da Petrobras em frente prédio da companhia: a Petrobras informou que não pagaria dividendos para preservar o caixa Paula Arend Laier, da REUTERS São Paulo - O não pagamento de dividendos pela Petrobras aos acionistas preferencialistas pode...

Lula abriu Cuba às empresas brasileiras, diz Odebrecht

05/05/2015 21:32
Adalberto Roque/AFP Vista do porto cubano de Mariel: a Odebrecht liderou a construção do porto, um investimento de US$ 1 bilhão na ilha Blake Schmidt e Michael Smith, da Bloomberg O CEO da Odebrecht SA, Marcelo Odebrecht, disse que o conglomerado brasileiro de sua...

Petrobras termina 2014 com 5.200 funcionários a menos

26/04/2015 18:51
REUTERS/Sergio Moraes A queda mais expressiva de funcionários terceirizados deve ser explicada pela decisão da Petrobras de reduzir o ritmo de investimentos em 2014 André Magnabosco, do Estadão Conteúdo São Paulo - A crise que atingiu a Petrobras no ano passado colocou fim a uma...

Mastercard quer atingir milhões com acordo com Banco Mundial

23/04/2015 19:41
REUTERS/Soe Zeya Tun MasterCard: esse é um passo da estratégia da empresa de universalizar o acesso financeiro até 2020 Karin Salomão, de EXAME.com São Paulo - A MasterCard firmou uma parceria com uma instituição do Banco Mundial para atingir milhões de pessoas que ainda não têm...

OGPar depende de acordo com donos de plataformas

14/04/2015 21:29
Divulgação Plataforma de petróleo da OGX: segundo o presidente da empresa, a OGPar a empresa precisa fechar com urgência a negociação com os donos dos direitos de aluguel das plataformas Mariana Sallowicz, do Estadão Conteúdo Rio - Após fechar novo acordo na semana passada com os...

Fundos estrangeiros reduzem aplicação em ativos brasileiros

04/04/2015 15:00
FreeImage Dólar: expectativa de elevação dos juros pelo Federal Reserve, o banco central dos Estados Unidos, vem provocando realocação de carteiras Altamiro Silva Junior, do Estadão Conteúdo Nova York - O Brasil foi o país emergente que mais perdeu espaço nas carteiras dos fundos...

Arranjo de pagamento da Mastercard com Itaú começa neste ano

30/03/2015 14:53
Andrew Harrer/Bloomberg MasterCard: a bandeira fará a gestão do produto que é uma "evolução" em linha com o mercado de cartões que além de "grande", é "sofisticado" Aline Bronzati, do Estadão Conteúdo São Paulo - O novo arranjo de pagamentos de MasterCard e Itaú Unibanco,...

Petrobras contrata três bancos para vender ativos.

19/03/2015 15:37
Petrobras contrata três bancos para vender ativos Paulo Whitaker/Reuters Logotipo da Petrobras visto em refinaria em Cubatão: estatal precisa vender ativos para passar por 2015 sem acessar o mercado externo Cristiane Lucchesi e Sabrina Valle,...

As pedras no caminho de Levy: o ajuste está indo pra frente?

17/03/2015 16:43
Simon Dawson/Bloomberg   Joaquim Levy em conferência em Davos em janeiro de 2015 Simon Dawson/Bloomberg   São Paulo – No último 27 de novembro, momentos após ser confirmado como ministro da Fazenda, Joaquim Levy sentou na frente das câmeras e anunciou que o...

Vale transfere fatia em empresa na Guiné para BSG

14/03/2015 16:22
Divulgação Vale: empresa ressaltou que isso não significa qualquer renúncia no direito da mineradora de cobrar da BSGR a perda dos investimentos na parceria Da REUTERS São Paulo - A Vale informou que transferiu nesta sexta-feira sua participação acionária na joint venture...
<< 3 | 4 | 5 | 6 | 7 >>