A jogada da Tectoy para continuar no mercado

03/01/2011 10:53

Companhia de jogos eletrônicos passará a fabricar no país produtos de empresas estrangeiras

Divulgação

Console Mastersystem da Tectoy

Console da Tectoy: avanço dos concorrentes tirou a empresa desse jogo

São Paulo - Nos anos 90, a Tectoy se destacava no mercado brasileiro de videogames com os consoles Master System e MegaDrive, que tinham jogos clássicos como o porco-espinho Sonic. Tempos depois, os consoles ficaram obsoletos perto dos aparelhos desenvolvidos por empresas estrangeiras. A Tectoy perdeu espaço para Nintendo, cujo último sucesso é o Wii, e para toda a geração de Playstation da Sony.

 

A última cartada da Tectoy foi a decisão de passar a prestar serviços a empresas estrangeiras que desejam fabricar e comercializar suas marcas no Brasil. Para isso, a Tectoy fechou contrato com a empresa coreana Humax, uma das líderes globais na produção de conversores para TVs por assinatura. Os aparelhos serão comercializados para a Sky que pagará uma porcentagem à Tectoy.

“A ideia é estar presente em todas as áreas de eletrônicos para nos tornarmos uma empresa multimarca”, disse a EXAME.com Fernando Fischer, presidente da Tectoy, que não terá mais produtos próprios – à exceção de DVDs e jogos para celular e internet. “Temos mais três empresas em negociação que não podemos falar, uma delas na área de TV. Duas japonesas e uma da região. O que posso dizer é que não haverá competição entre elas.”

Investimentos

Para viabilizar esse modelo de negócios, a Tectoy investiu 2 milhões de reais na ampliação de sua fábrica no polo industrial de Manaus, aumentando sua capacidade de produção em cinco vezes e dobrando o número de funcionários para um total de 400 no local. “Acho que a capacidade vai bater no limite no meio do ano que vem”, afirma Fischer.

Hoje 65% do faturamento da empresa vem de DVDs e 35% vem de jogos eletrônicos, mas com a nova estratégia essa proporção tende a mudar. A Tectoy fabrica videogames, DVDs, DVDs Karaokê, DVDs para carros, Blu-ray, TVs e receptor de TV digital. Com cerca de 5.000 pontos de venda, a participação de mercado em DVDs saltou de 1,7% em 2006 para 18,5% em novembro deste ano.

Fonte: http://exame.abril.com.br/negocios/empresas/noticias/a-jogada-da-tectoy-para-continuar-no-mercado