A nova empresa do co-fundador da Azul

24/09/2014 00:35

Gerald Lee saiu da Azul para criar a Modern Logistics, que irá integrar cadeia produtiva, armazenamento, transporte e distribuição, com foco em transporte aéreo

Size_80_karin-salomaoKarin Salomão, de

Getty Images

Asa de avião

Transporte aéreo: o foco serão produtos de alto valor, como eletrônicos, farmacêuticos e autopeças

São Paulo – Uma equipe formada por ex-executivos da Azul Linhas Aéreas e da americana JetBlue Airlines se uniu para levar a logística brasileira às alturas. A nova Modern Logistics irá interligar toda a cadeia de produção com foco em transporte aéreo, como uma Fedex brasileira.

Recentemente, recebeu um investimento de R$75 milhões de investidores locais e estrangeiros, coordenadas pela gestora de recursos DXA Investments.

Coordenada por Gerald Blake Lee, co-fundador da Azul e vice-presidente de desenvolvimento de negócios da JetBlue, o objetivo da Modern Logistics é integrar indústrias, centros de distribuição e uma rede de pontes aéreas.

O foco serão produtos de alto valor agregado, como eletrônicos, produtos farmacêuticos e autopeças.

Atualmente, Lee diz que as indústrias estão presas aos grandes centros – mais abastecidos de infraestrutura e também mais caros. Por isso, assim como a Azul, a nova empresa de Lee pretende ter presença em destinos menores e mais capilaridade. “Vamos ajudar as indústrias a ir onde elas querem ir”, afirma o CEO.

CLIQUE AQUI E TESTE SUA PLATAFORMA DE NEGOCIAÇÃO GRÁTIS.

Para a nova empresa, ele trouxe uma equipe de executivos da Azul Linhas Aéreas e da JetBlue Airways, com pessoas que já estão ao seu lado há mais de 15 anos.

A empresa terá uma frota de caminhões própria, além de terceirizar outra parte do serviço. Porém, a prioridade será o transporte aéreo de bens de alto valor agregado. Serão usados jatos Boeing-737 e turboélices ATR-72, através de um contrato fechado com a Boeing em janeiro deste ano.

Em três meses, a companhia irá iniciar a venda dos serviços de logística. Até o fim do primeiro semestre de 2015 irão iniciar as operações. A meta é acabar 2015 com cinco aviões e ter 40 cargueiros em cinco anos. O primeiro centro de distribuição será inaugurado em Jundiaí, São Paulo, em dezembro.

Normalmente, o transporte de carga por meio aéreo costuma ser muito mais caro que o por rodovias. Por isso apenas 0,3% do volume de produtos transportados no país viaja de avião.

Porém, argumenta Lee, o Brasil vive uma “anomalia” de infraestrutura. Para que um produto chegue de Manaus até Porto Alegre, o transporte pela malha rodoviária costuma levar mais de 25 dias. Além disso, as estradas são bastante inseguras.

Com o custo do seguro da carga, do sistema de tracking, que monitora a posição do caminhão, de escoltas para a carga, do salário de caminhoneiros e do diesel, o transporte rodoviário é muito pouco competitivo, diz Lee. Enviar um produto de alto custo por esse meio se torna quase inviável.

Através de uma rede de pontes aéreas, a nova empresa de logística pode driblar esse problema. Mais do que reduzir os custos, corta o tempo de armazenamento e de entrega, gerando maior liquidez no mercado.

Aumentar a rapidez de chegada às lojas é especialmente importante para produtos eletrônicos, um dos focos da nova companhia. Como a tecnologia avança muito rápido, é importante que o transporte de produtos acompanhe este ritmo.

15 centros de distribuição serão criados ao redor de aeroportos e, para crescer rapidamente, a empresa irá alugar os galpões. A companhia também irá utilizar o método pick and packing, que divide grandes cargas de pallets em pacotes menores para dividir a distribuição.

O americano se mudou em 2009 para o Brasil, para fundar a Azul. Ele se desculpa pelo sotaque, mas fala com paixão dos sonhos de desenvolver “o nosso país”. “Imagine quanto o país pode crescer, se diminuirmos o custo de transporte e logística?”, comenta, entusiasmado.

Últimas Notícias

Ethiopian Airlines considera comprar aviões da Embraer

23/11/2015 23:30
©afp.com / Jenny Vaughan Ethiopian Airlines: empresa planeja quase que sobrar sua frota até 2025 Da REUTERS Montreal - A Ethiopian Airlines, maior companhia aérea da África, quer comprar 10 aviões de fuselagem estreita e está considerando jatos da brasileira Embraer e da...

Governo prepara capital bilionário para a Petrobras

20/11/2015 13:43
Paulo Whitaker/Reuters Reforço de capital: o aporte será via IHCD, uma operação que funciona como um contrato de crédito praticamente sem data de vencimento Adriana Fernandes e Mônica Ciarelli, do Estadão Conteúdo Brasília e Rio - O governo estuda um reforço bilionário na...

Petrobras negocia financiamentos de US$1,84 bi com agências

16/11/2015 21:48
REUTERS/Sergio Moraes Sede da Petrobras no Rio: a Petrobras afirmou que as operações estão em linha com sua estratégia de diversificação de fontes de financiamento Da REUTERS Rio de Janeiro - A Petrobras está concluindo negociações com agências de crédito internacionais em...

Cemig lucra R$ 166,954 milhões no 3º trimestre

14/11/2015 12:17
Arquivo Cemig: no acumulado de janeiro a setembro o lucro da companhia atingiu R$ 2,185 bilhões, alta de 8,21% sobre igual intervalo de 2014 André Magnabosco, do Estadão Conteúdo São Paulo - A estatal mineira Cemig acumulou lucro líquido de R$ 166,954 milhões no terceiro...

Prejuízo da Rossi diminui 35% no 3º trimestre

10/11/2015 21:07
Divulgação Rossi Residencial: receita líquida alcançou R$ 259,4 milhões, queda de 37,4% na comparação anual Fátima Laranjeira, do Estadão Conteúdo A Rossi Residencial registrou prejuízo líquido de R$ 171,1 milhões no terceiro trimestre de 2015, valor 35% menor do que as perdas de...

Valor de ativos à venda no Brasil chega a R$ 150 bilhões

08/11/2015 19:57
Ueslei Marcelino/Reuters Só a Petrobras quer levantar US$ 15,1 bilhões em 2015 e 2016 com a venda de ativos Naiana Oscar e Mônica Scaramuzzo, do Estadão Conteúdo São Paulo - O Brasil tem, neste momento, cerca de R$ 150 bilhões em ativos à venda, segundo cálculos feitos por bancos...

Lucro da Tractebel cai 35% no 3° tri para R$347,6 m

06/11/2015 19:01
Arquivo Tractebel Energia Tractebel: lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) da companhia somou 771,7 milhões de reais no terceiro trimestre Da REUTERS São Paulo - A geradora Tractebel Energia reportou...

CCR tem queda de 28,6% no lucro do 3º trimestre

27/10/2015 21:29
Wikimedia Commons CCR: companhia obteve melhora no resultado operacional no período Da REUTERS São Paulo - A companhia de concessões de infraestrutura CCR teve queda de 28,6 por cento no lucro líquido do terceiro trimestre na comparação anual, a 247 milhões de reais, em resultado...

Assembleia de Deus vai lançar operadora de celular

30/09/2015 21:07
Getty Images Celular: a mais nova operadora virtual do país vai se chamar Mais AD e tem parceria com a Movtte Da REUTERS São Paulo - A Assembleia de Deus, que tem cerca de 18 milhões de fiéis no Brasil, vai lançar uma operadora de celular que utilizará capacidade de rede da...

BTG conclui compra de suíço BSI por US$1,29 bi, diz fonte

15/09/2015 19:44
Gustavo Kahil / Exame.com BTG Pactual: o grupo liderado por André Esteves anunciou nesta terça-feira ter pago 1,25 bilhão de francos suíços para selar a compra Aluísio Alves e Guillermo Parra-Bernal, da REUTERS São Paulo - O BTG Pactual concluiu a compra da gestora suíça de...
<< 1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>