Ameaça de rebaixamento na Europa pesa sobre mercados

06/12/2011 10:52

Déborah Costa   (dcosta@brasileconomico.com.br)

 
Ameça de rebaixamento dos ratings da Zona do Euro e PIB do Brasil então entre os destaques do dia

Ameça de rebaixamento dos ratings da Zona do Euro e PIB do Brasil então entre os destaques do dia

As notícias envolvendo os desdobramentos da crise europeia seguirão no foco dos investidores nesta terça-feira (6/12).

Isso porque a agência de classificação de risco Standard & Poor's (S&) ameaçou na segunda-feira (5/12) rebaixar a nota de praticamente todos os países da Zona do Euro, refletindo o agravamento da crise da dívida.

Em nota, a agência disse que agiu assim por causa de uma "crença de que os estresses sistêmicos na Zona do Euro cresceram nas últimas semanas, a ponto de agora colocarem uma pressão negativa sobre a posição de crédito da Zona do Euro como um todo."

Por conta disso, a chanceler alemã Angela Merkel declarou nesta terça-feira em Berlim que seguirá aplicando as reformas importantes, ao relativizar as ameaças de rebaixamento pela agência Standard & Poor's.

"Vamos aplicar as decisões que consideramos importantes. É um processo longo. Vamos seguir neste caminho de reformas", declarou Merkel em uma entrevista coletiva em Berlim.

Diante da possibilidade de rebaixamento, a tendência é negativa para as principais bolsas de valores mundiais durante o dia.

Na velho continente, os principais índices acionários operam mistos. O DAX, em Frankfurt, recua 0,35%, para 6.086,85 pontos.

Em Paris, o índice CAC-40 desce 0,14%, a 3.196,92 pontos. E, em Londres, o índice FTSE 100 ganha 0,27%, a 5.582,02 pontos.

Já na Ásia, as bolsas de valores tiveram um pregão negativo em função da notícia ruim proveniente da Zona do Euro.

Os índices referenciais de Tóquio e Hong Kong perderam 1,39% e 1,24%, respectivamente. Neste sentido, a bolsa de Xangai recuou 0,31%.

Ainda em relação ao bloco europeu, o mercado acompanhou que o Produto Interno Bruto (PIB) da Zona do Euro avançou 0,2% no terceiro trimestre de 2011, quando comparado com os três meses anteriores.

Também no âmbito doméstico, a perspectiva negativa após o anúncio da Standard & Poor´s sobre os países da Zona do Euro deverá ditar o rumo da bolsa brasileira nesta terça feira, segundo relatório da corretora Rico.

O dólar comercial, por sua vez, recua nesta manhã, com baixa de 0,44%, cotado a R$ 1,7820 na compra e R$ 1,7840 na venda.

Dentre os indicadores brasileiros do dia destaque para o Produto Interno Bruto (PIB), que teve variação nula no terceiro trimestre deste ano, ante o trimestre anterior.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no trimestre, a demanda interna apresentou retração, com queda em todos os seus componentes. O consumo das famílias recuou 0,1%, e os investimentos caíram 0,2%.

Últimas Notícias

Hypermarcas formaliza compra da York por R$95 milhões

17/09/2010 16:45
A companhia passará a deter pouco mais de 99 por cento do capital da York, fabricante e distribuidora de hastes flexíveis, curativos, absorventes e algodões Exame/Arquivo Hypermarcas pagou 95 milhões de reais pela York São Paulo - A Hypermarcas formalizou na...

JBS Friboi pode desistir de associação na Itália

17/09/2010 16:41
JBS revelou agravamento das relações com grupo italiano Cremonini e afirmou que não há mais condições de manter a sociedade   Arquivo Gado do JBS: joint venture com italianos será rompida São Paulo - O presidente do conselho de administração da Inalca JBS, Marco...

Sinopec e CNOOC podem fazer oferta de US$7 bilhões pela OGX

11/09/2010 14:38
Empresa de Eike Batista pode vender participações em blocos petrolíferos após descobertas de hidrocarbonetos Reuters  HONG KONG - A chinesas Sinopec Group e CNOOC estão fazendo ofertas por participações em ativos detidos pela OGX, empresa petrolífera iniciante do empresário...
<< 56 | 57 | 58 | 59 | 60