Compra de refinaria foi normal, diz José Sergio Gabrielli

06/08/2013 11:34

Ex-presidente da Petrobrás afirmou que não existe razão para questionamentos sobre a compra, em 2006, de uma refinaria em Pasadena, no Texas

Carolina Gonçalves, da

inShare
O ex-presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli

O ex-presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli: a partir de 2008, divergências marcaram o início da ruptura da sociedade em que a Petrobras havia investido US$ 360 milhões para ter direito sobre metade da Pasadena Refining System Inc

Brasília – O ex-presidente da Petrobras José Sergio Gabrielli disse hoje (6) que não existe qualquer razão para questionamentos ou dúvidas sobre a compra, em 2006, de uma refinaria em Pasadena, no estado do Texas, nos Estados Unidos. Em audiência pública na Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle (CMA) no Senado, Gabrielli garantiu que a refinaria foi comprada com preços alinhados à situação do mercado na época.

“A aquisição da refinaria foi um negócio normal, com preços em linha com o mercado”, disse. Gabrielli lembrou que a crise financeira que afetou várias economias do mundo alterou o cenário de consumo e investimentos dos Estados Unidos, enquanto o Brasil mantinha um ritmo de aquecimento da economia. O ex presidente da estatal brasileira lembrou ainda que o contrato firmado com a empresa belga Astra Oil – sócia da Petrobras no negócio firmado em 2006 – previa o fim da sociedade a qualquer tempo.

A partir de 2008, divergências marcaram o início da ruptura da sociedade em que a Petrobras havia investido US$ 360 milhões para ter direito sobre metade da Pasadena Refining System Inc. A aquisição completa da refinaria ocorreu sob vários processos judiciais iniciados no Brasil e nos Estados Unidos.

De acordo com denúncias feitas pela revista Veja, pela compra da outra parte da refinaria, a Petrobras pagou um total de US$ 1,8 bilhão. A reportagem destaca que o valor seria equivalente a dez vezes a oferta recebida pela estatal pela refinaria em dezembro do ano passado.

De acordo com Gabrielli o negócio foi concluído em 2012, com preço total de US$ 486 milhões, o que, de acordo com as contas da estatal, equivaleria a pouco mais de US$ 4,5 mil por barril. “Desafio qualquer técnico a dizer que isso não está em linha com o mercado na época. E o ativo [refinaria] permanece na mão da Petrobras e é uma refinaria bem localizada. Com reversão do ciclo, temos a oportunidade de aumentar o retorno desse ativo. Não vejo nenhuma razão para o questionamento, a não ser a desinformação”, completou.

Há quase dois meses, a atual presidenta da Petrobras, Graça Foster, disse, na Câmara dos Deputados, que a aquisição da Refinaria de Pasadena seguiu orientações positivas do mercado em 2006, e que as perdas produzidas com o negócio foram provocadas, principalmente, pela crise financeira mundial. Ela admitiu que no atual cenário, a empresa não repetiria a operação.

Os parlamentares devem continuar ouvindo autoridades da estatal sobre o assunto. O requerimento para que Gabrielli prestasse esclarecimentos hoje foi apresentado pelo senador Ivo Cassol (PP-RO). Antes que o ex-presidente da Petrobras iniciasse as explicações, o senador Blairo Maggi (PR-MT) adiantou que se o depoimento não satisfizer a comissão, o colegiado vai solicitar novas informações sobre o caso a outras autoridades e técnicos.

 

Últimas Notícias

Embraer e Horizon Air fecham contrato de US$ 2,8 bi

12/04/2016 22:53
Divulgação/Embraer Jato E175, da Embraer: com esse contrato, a Embraer já vendeu 332 aviões E175 a companhias aéreas da América do Norte Da AFP A Embraer assinou um acordo com a americana Horizon Air para a venda de 30 aeronaves E175, por 2,8 bilhões de dólares a preço de...

Eletrobras contrata banco para vender ativos da Eletrosul

28/03/2016 22:57
Adriano Machado/Bloomberg Linhas de transmissão da Eletrobras: estatal quer levantar 2 bilhões com venda de ativos, que incluem usinas eólicas e linhas de transmissão da Eletrosul. Da REUTERS São Paulo/Rio de Janeiro - A estatal Eletrobras contratou o banco Credit Suisse para...

CSN é condenada a pagar multa de R$ 13 mi

13/02/2016 18:00
Douglas Engle/Bloomberg News CSN: siderúrgica leva multa por problemas em Usina Presidente Vargas Do Estadão Conteúdo Rio – A CSN foi condenada a pagar R$ 13 milhões por ter descumprido um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), segundo o Ministério Público do Rio de...

Fitch diz que resultado da Gol eleva risco de inadimplência

04/02/2016 20:22
Exame.com/Karin Salomão Gol: para a Fitch, o principal risco à nota da Gol é a deterioração da demanda, que deve sofrer pressão dado o ambiente econômico no Brasil Marcelo Osakabe, do Estadão Conteúdo São Paulo - Caso não ocorra novo aporte de capital por parte de seus...

Eletrobras vai avaliar ativos da Abengoa, diz presidente

26/01/2016 21:01
Divulgação Subestação Assis, da Abengoa Brasil: no Brasil, a Abengoa tem sua principal atuação na transmissão de energia, segmento em que a própria Eletrobras atua fortemente Leonardo Goy, da REUTERS Brasília - A estatal Eletrobras vai analisar a possibilidade de disputar ativos...

Rio Tinto pode tirar Vale do 1º lugar em produção de minério

24/01/2016 18:32
Yusuf Ahmad/Reuters Funcionário da Vale: Rio Tinto prevê que a produção de suas minas, incluindo as toneladas alocadas a parceiros, aumentará cerca de 7 por cento neste ano David Stringer, da Bloomberg A Rio Tinto está prestes a empatar com a Vale – ou até mesmo desbancá-la – no...

Terminal da Vale no Maranhão será o maior do mundo em 2018

06/01/2016 22:27
Minério de ferro no Terminal Marítimo da Ponta da Madeira, da Companhia Vale do Rio Doce Da REUTERS São Paulo - O porto de Ponta da Madeira (TMPM), operado pela mineradora Vale em São Luís (MA), que completa 30 anos de operação nesta quarta-feira, está em processo de expansão para...

Calotes deixam Petrobras com R$1 bi a receber, diz Aneel

07/12/2015 20:55
Ueslei Marcelino/Reuters Petrobras: documento lista os créditos de empresas do setor nas liquidações financeiras da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica Da REUTERS São Paulo - A suspensão de liquidações financeiras do mercado de energia elétrica e a inadimplência elevada...

CPFL vê onda de venda de ativos com estrangeiros na disputa

03/12/2015 21:21
Divulgação CPFL: a CPFL pode aproveitar para ampliar sua fatia no mercado brasileiro de distribuição, hoje em 13 por cento Luciano Costa, da REUTERS São Paulo - A CPFL Energia vê um cenário aquecido para vendas de ativos de geração e distribuição de energia no Brasil nos próximos...

BTG Pactual anuncia Persio Arida como CEO interino

25/11/2015 21:37
Flavio Santana/Biofoto/EXAME.com Pérsio Arida, do BTG Pactual: nomeação ocorreu após a Polícia Federal ter prendido nesta manhã o fundador e presidente-executivo do BTG Pactual, André Esteves Da REUTERS São Paulo - O BTG Pactual afirmou nesta quarta-feira que o Conselho de...
<< 1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>