Controlador do JBS reduz fatia para aliviar incertezas

18/05/2011 17:35

Os controladores do JBS optaram por ficar com menos de 50% de participação na empresa; operação que elevará a fatia do BNDES Participações na companhia para 31,3%

Salvar notícia
 

Divulgação

Wesley Batista comenta resultados da JBS de 2011

Wesley Batista, da JBS: as ações da companhia hoje valem quase a metade da cotação do início de 2010

São Paulo - Buscando reduzir incertezas do mercado que penalizam as ações da empresa, os controladores do JBS optaram por ficar com menos de 50 por cento de participação na empresa, em uma operação que elevará a fatia do BNDES Participações na companhia para 31,3 por cento, revelou nesta quarta-feira o presidente da maior empresa de carne bovina do mundo.


Em meio a um processo de "rebalanceamento" da dívida da companhia entre as suas unidades dos Estados Unidos e Brasil, o conselho de administração do JBS S.A. aprovou um aumento de capital de até 3,47 bilhões de reais, ao mesmo tempo em que o BNDESPar concordou em converter valor semelhante das debêntures detidas da empresa em ações.

O BNDESPar, o braço de investimento do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) quase dobrará sua participação, ante atuais 17 por cento, conforme antecipou uma fonte à Reuters, ao mesmo tempo em que os controladores do JBS reduzirão sua participação para 47 por cento --os minoritários ficarão com o restante.

"Esse aumento de capital e a eliminação das debêntures tiram incertezas. Vai em linha com a estratégia e o foco que estamos, que é não ter despesas de juros referentes a debêntures...", declarou nesta quarta-feira Wesley Batista, presidente da JBS, da família dos controladores, em teleconferência para investidores.

Além de buscar uma "desalavancagem do endividamento" e deixar tudo "às claras" para o mercado, Batista disse que a empresa está comprometida em elevar a geração de caixa para atrair mais investidores.

As ações da companhia hoje valem quase a metade da cotação do início de 2010, dias após o anúncio da compra da Pilgrim's Pride e da Bertin, que carregavam problemas financeiros e obrigaram o JBS a realizar operações financeiras como a emissão de debêntures, para arcar com os custos das aquisições.

"Chegamos à conclusão que a ação estava penalizada por incertezas, por estarmos ineficientes na estrutura de capital", acrescentou ele, lembrando do processo de "rebalanceamento" da dívida que está em curso.

A empresa, que se tornou também a segunda maior produtora de carne de frango do mundo após a aquisição da Pilgrim's, havia anunciado no passado a intenção de realizar uma oferta inicial (IPO) de ações do JBS USA --plano este que agora está fora do foco da companhia com o fim da obrigatoriedade da operação após a conversão das debêntures do BNDESPar no Brasil.

Ao ser questionado, Batista disse que no momento a empresa não avalia realizar abertura de capital da unidade dos EUA. Ele também afirmou que a conversão das debêntures encerra uma negociação com o BNDES para uma nova emissão, anunciada em dezembro.

O BNDESPar também tem participações relevantes em outras companhias do setor de carnes, como Marfrig.

No ano passado, a instituição subscreveu debêntures do Marfrig em valor total de 2,5 bilhões de reais. A operação permitiu que a empresa arcasse com os gastos na compra da norte-americana Keystone Foods, em valor de 1,26 bilhão de dólares.

REEQUILÍBRIO DE DÍVIDA Para o analista Rafael Cintra, da Link Investimentos, o mercado não se surpreendeu com a decisão do JBS, uma vez que o caminho natural, diante da não realização do IPO nos EUA, seria realizar a conversão das debêntures em ações no Brasil.

"Fazendo isso, ela elimina a obrigatoriedade de fazer o IPO lá fora e também acaba melhorando a estrutura de capital, passa de dívida para o patrimônio líquido", comentou.

O acerto com o BNDES coincide com um momento em que a empresa busca reequilibrar a sua dívida, aumentando o endividamento nos EUA e reduzindo no Brasil, em busca de maior eficiência.

O conselho de administração da JBS autorizou na semana passada as subsidiárias da companhia nos Estados Unidos e na Austrália a realizarem emissões de títulos de dívida superiores a 2 bilhões de dólares.

Mas o presidente da empresa afirmou nesta quarta que a empresa na verdade buscará emitir um total de 2,2 bilhões de dólares ("bonds" em valor de 1 bilhão; 400 milhões de "term loan" e 800 milhões de ABL--asset based lending).

"Os três juntos somam 2,2 bilhões. A gente espera precificar o bond ao final desta semana...", disse ele, sem dar mais detalhes.

Segundo ele, o montante captado será enviado ao Brasil, o que deverá gerar entre redução de despesas financeiras e tributárias 150 milhões de dólares de ganho para a empresa.

Por volta das 16h50 (horário de Brasília), as ações do JBS caíam 4,5 por cento, enquanto o Ibovespa caía 0,9 por cento.

Últimas Notícias

Desafios da Petrobras ficam mais difíceis, diz Credit Suisse

11/09/2015 00:26
Dado Galdieri/Bloomberg Petrobras: de acordo com o banco, pesam sobre a companhia sua necessidade de financiamento de US$ 25 bilhões por ano Antonio Pita, do Estadão Conteúdo Rio - O cenário que já era delicado e preocupante para a Petrobras ficou ainda mais difícil após o...

Gerdau reajusta preços de aços longos, dizem fontes

08/09/2015 22:34
Paulo Fridman/Bloomberg News Gerdau: notificação do reajuste ocorreu entre o fim de agosto e o início deste mês Da REUTERS São Paulo - A Gerdau comunicou aos distribuidores de produtos siderúrgicos um aumento de cerca de 15 por cento nos preços de toda a sua linha de aços longos,...

Walmart vai parar de vender fuzis e outras armas nos EUA

26/08/2015 20:41
Joshua Lott/Files/Reuters Fuzil AR-15 em exposição Jonas Carvalho, de EXAME.com São Paulo – O Walmart informou hoje que vai parar de vender armas semiautomáticas em suas lojas nos Estados Unidos. O maior vendedor de armas e munições americano diz que a decisão é somente comercial e...

CCX obtém novo prazo para desenvolver concessão na Colômbia

28/07/2015 20:41
Divulgação CCX explora carvão na Colômbia: empresa declarou que o prazo para apresentação do plano foi prorrogado para setembro de 2017 Da REUTERS Rio de Janeiro - A mineradora CCX Colômbia informou nesta terça-feira que obteve permissão da Agencia Nacional de Mineria da Colômbia...

Santander reformula pacotes de conta corrente

21/07/2015 21:03
Getty Images Com a mudança, o cliente do Santander poderá escolher entre dois tipos de pacotes de serviços de conta corrente Aline Bronzati, do Estadão Conteúdo São Paulo - O Santander reformulou seus pacotes de conta corrente, lançados há dois anos, e vai permitir que a tarifa...

Com crescimento lento, empresas buscam fusões e aquisições

22/06/2015 21:24
Giuseppe Cacace/Getty Images Parmalat: compra da área de laticínios da BRF por R$ 1,8 bilhão foi uma das transações feitas no Brasil este ano Luísa Melo, de EXAME.com São Paulo - Em tempos de crise e queda no consumo, como agora, crescer organicamente é uma tarefa...

Marfrig dispara após venda bilionária para dona da Friboi

22/06/2015 15:20
                  O negócio segue a estratégia da JBS de crescer em alimentos processados São Paulo - As ações ordinárias da Marfrig lideravam a alta do Ibovespa nesta...

Crise não preocupa no longo prazo, diz presidente da Ambev

02/06/2015 20:44
Germano Lüders / EXAME Fábrica da Ambev: previsão é gastar R$ 3 bilhões neste ano, no mesmo patamar de 2014. Fernanda Nunes, do Estadão Conteúdo Rio de Janeiro - A crise econômica no Brasil não deve afetar os negócios da cervejaria Ambev neste ano, afirmou nesta...

Citi descarta comprar HSBC e vender Elavon no Brasil

27/05/2015 23:38
Mario Tama/Getty Images Prédio Citigroup Center: o banco está poupando dinheiro, pois prevê que os índices de inadimplência do setor bancário no país devem crescer nos próximos trimestres Da REUTERS São Paulo - O Citi já tomou as decisões importantes em termos de alienação de...

Com aumento de impostos, bancos têm semana trágica na Bolsa

25/05/2015 11:45
  RecomendeCompartilhar no TwitterCompartilhar no Google+Compartilhar no LinkedIn 1.148 views0 Salvar notícia Getty Images São Paulo - A expectativa de que o governo aumentaria os impostos das instituições financeiras impactaram as ações...
<< 2 | 3 | 4 | 5 | 6 >>