Cosan quer se firmar nas áreas de infraestrutura e energia

27/11/2012 10:39

 

Vice-presidente financeiro afirmou que, mesmo com o crescimento de outras áreas, a rentabilidade do etanol vem aumentando

 
DIVULGACAOEmbarque de açúcar da Cosan

Embarque de açúcar da Cosan: declínio da participação do segmento de açúcar e etanol na empresa ocorre desde 2008

 

São Paulo - A participação do segmento de açúcar e etanol está perdendo espaço na geração de caixa operacional da Cosan, uma vez que a empresa busca cada vez mais se firmar no mercado como uma empresa de infraestrutura e energia, disse Marcelo Martins, vice-presidente financeiro e diretor de Relações com Investidores, nesta segunda-feira.

Em apresentação a analistas, durante o Cosan Day, realizado em São Paulo, ele mostrou que a representatividade do segmento no período anualizado até março de 2013 é projetada em 31 por cento do total do Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização).

"E isso não está acontecendo porque o (segmento) açúcar/etanol está diminuindo, mas porque as outras áreas estão crescendo", disse Martins a jornalistas, acrescentando que os investimentos em infraestrutura, com a Rumo Logística, e a aquisição da Comgás, entre outras medidas, vêm contribuindo para isso.

"E mesmo assim, durante todo este tempo, a rentabilidade (do açúcar/etanol) continuou crescendo também", acrescentou.

A redução da participação do açúcar/etanol vem ocorrendo continuamente desde 2008, quando ainda representava 100 por cento no Ebitda da Cosan. Este percentual recuou para 88 por cento no ano seguinte até chegar a 47 por cento em 2012.

Segundo o executivo, a estratégia de ampliar o portfólio é uma saída para a companhia manter uma geração de caixa mais estável e previsível, menos dependente de preços de commodities.

"Diversificar o portfólio tem permitido melhorar a geração de caixa", ponderou Martins. 

O presidente da Cosan, Marcos Lutz, disse aos analistas que vê forte crescimento em infraestrutura e energia nos próximos cinco anos, favorecendo a estratégia da companhia de ampliar seu portfólio. 

A Rumo, com apenas três anos, tem mostrado aumento significativo em volume de receita. 

  O presidente da Raízen (joint venture da Cosan com a Shell), Vasco Dias, disse que o crescimento da companhia nos próximos anos será com a expansão das usinas já existentes. 

Segundo ele, a meta é atingir a capacidade de 80 milhões de toneladas de moagem de cana até o ciclo 2016/17. 

Atualmente, a capacidade de moagem de cana da companhia é de 65 milhões de toneladas.

 

Últimas Notícias

Petrobras cria precedente perigoso ao não pagar dividendo

19/05/2015 21:23
Paulo Whitaker/Reuters Logo da Petrobras em frente prédio da companhia: a Petrobras informou que não pagaria dividendos para preservar o caixa Paula Arend Laier, da REUTERS São Paulo - O não pagamento de dividendos pela Petrobras aos acionistas preferencialistas pode...

Lula abriu Cuba às empresas brasileiras, diz Odebrecht

05/05/2015 21:32
Adalberto Roque/AFP Vista do porto cubano de Mariel: a Odebrecht liderou a construção do porto, um investimento de US$ 1 bilhão na ilha Blake Schmidt e Michael Smith, da Bloomberg O CEO da Odebrecht SA, Marcelo Odebrecht, disse que o conglomerado brasileiro de sua...

Petrobras termina 2014 com 5.200 funcionários a menos

26/04/2015 18:51
REUTERS/Sergio Moraes A queda mais expressiva de funcionários terceirizados deve ser explicada pela decisão da Petrobras de reduzir o ritmo de investimentos em 2014 André Magnabosco, do Estadão Conteúdo São Paulo - A crise que atingiu a Petrobras no ano passado colocou fim a uma...

Mastercard quer atingir milhões com acordo com Banco Mundial

23/04/2015 19:41
REUTERS/Soe Zeya Tun MasterCard: esse é um passo da estratégia da empresa de universalizar o acesso financeiro até 2020 Karin Salomão, de EXAME.com São Paulo - A MasterCard firmou uma parceria com uma instituição do Banco Mundial para atingir milhões de pessoas que ainda não têm...

OGPar depende de acordo com donos de plataformas

14/04/2015 21:29
Divulgação Plataforma de petróleo da OGX: segundo o presidente da empresa, a OGPar a empresa precisa fechar com urgência a negociação com os donos dos direitos de aluguel das plataformas Mariana Sallowicz, do Estadão Conteúdo Rio - Após fechar novo acordo na semana passada com os...

Fundos estrangeiros reduzem aplicação em ativos brasileiros

04/04/2015 15:00
FreeImage Dólar: expectativa de elevação dos juros pelo Federal Reserve, o banco central dos Estados Unidos, vem provocando realocação de carteiras Altamiro Silva Junior, do Estadão Conteúdo Nova York - O Brasil foi o país emergente que mais perdeu espaço nas carteiras dos fundos...

Arranjo de pagamento da Mastercard com Itaú começa neste ano

30/03/2015 14:53
Andrew Harrer/Bloomberg MasterCard: a bandeira fará a gestão do produto que é uma "evolução" em linha com o mercado de cartões que além de "grande", é "sofisticado" Aline Bronzati, do Estadão Conteúdo São Paulo - O novo arranjo de pagamentos de MasterCard e Itaú Unibanco,...

Petrobras contrata três bancos para vender ativos.

19/03/2015 15:37
Petrobras contrata três bancos para vender ativos Paulo Whitaker/Reuters Logotipo da Petrobras visto em refinaria em Cubatão: estatal precisa vender ativos para passar por 2015 sem acessar o mercado externo Cristiane Lucchesi e Sabrina Valle,...

As pedras no caminho de Levy: o ajuste está indo pra frente?

17/03/2015 16:43
Simon Dawson/Bloomberg   Joaquim Levy em conferência em Davos em janeiro de 2015 Simon Dawson/Bloomberg   São Paulo – No último 27 de novembro, momentos após ser confirmado como ministro da Fazenda, Joaquim Levy sentou na frente das câmeras e anunciou que o...

Vale transfere fatia em empresa na Guiné para BSG

14/03/2015 16:22
Divulgação Vale: empresa ressaltou que isso não significa qualquer renúncia no direito da mineradora de cobrar da BSGR a perda dos investimentos na parceria Da REUTERS São Paulo - A Vale informou que transferiu nesta sexta-feira sua participação acionária na joint venture...
<< 3 | 4 | 5 | 6 | 7 >>