Credores do Rede pressionam controlador

28/06/2013 10:38

O empresário Jorge Queiroz, controlador da empresa, está sendo pressionado a divulgar todas as informações sobre a situação econômico-financeiras do grupo para a Energisa

Wellington Bahnemann e André Magnabosco, do
 

Caio Coronel/Ag. Itaipu

Energia elétrica

O comitê de credores aprovou uma petição solicitando a liberação dos dados necessários para que a Energisa tenha condições de elaborar proposta concorrente à da CPFL Energia e da Equatoria

Rio de Janeiro e São Paulo - Os credores do Grupo Rede estão pressionando o empresário Jorge Queiroz, controlador da empresa, a divulgar todas as informações sobre a situação econômico-financeiras do grupo para a Energisa.

No dia 21, o comitê de credores aprovou uma petição à Justiça paulista solicitando a liberação imediata dos dados necessários para que a Energisa tenha totais condições de elaborar uma proposta concorrente à da CPFL Energia e da Equatorial, segundo consta nos autos do processo a que o Broadcast, serviço em tempo real da Agência Estado, teve acesso.

Diferentemente do que vem sendo alegado pelo Grupo Rede, o comitê de credores concluiu que o acordo de exclusividade firmado entre Queiroz e o consórcio CPFL/Equatorial não proíbe o acesso a informações do grupo por terceiros.

“A leitura atenta do contrato não revela nenhum impedimento deste tipo. Primeiro, não se localiza uma cláusula sequer que o proíba. Segundo, as recuperandas não são sequer parte neste contrato”, argumentaram os credores.

Segundo a análise deles, três das cinco holdings do grupo em recuperação judicial são somente “intervenientes-anuentes”, - ou seja, não assumem obrigações no contrato e intervêm apenas na celebração dele. De acordo com os credores, as empresas Denerge, EEVP e Rede Energia se enquadram nessa condição.

Os credores apontam que o contrato de compra e venda de ações, firmado no fim do ano passado entre Queiroz e a CPFL/Equatorial, prevê que todas as obrigações são atribuídas exclusivamente “às partes”, ao “vendedor” e aos investidores, e não a essas empresas.

Prazos

Para os credores, as obrigações assumidas com a CPFL Energia e a Equatorial são do empresário Jorge Queiroz, e não das holdings em recuperação. Além disso, eles apontaram que uma cláusula permite que o acordo de exclusividade seja desfeito a partir do dia 30 de junho caso o plano de recuperação judicial não tenha sido aprovado.

Como a próxima Assembleia Geral de Credores ocorrerá no dia 3 de julho de 2013, depois dessa data, esta circunstância destrói com ainda mais força o pretexto da vinculação contratual, pois ela será, mesmo para o Sr. Jorge Queiroz, meramente voluntária a partir do dia 30 de junho de 2013”, argumentaram os credores.

O consórcio CPFL/Equatorial firmou um acordo de exclusividade para a compra de todo o Grupo Rede por R$ 1 no fim de 2012. Entre as condicionantes para concretização do negócio está a aprovação do plano de recuperação das holdings do grupo. As duas empresas se comprometeram a injetar, no máximo, R$ 1,8 bilhão para sanear as empresas do grupo.

No entanto, as duas elétricas estão propondo descontos no valor de face dos créditos dos credores, deságio este que pode chegar até 85% dependendo do tipo do credor. Esse plano de recuperação judicial tem sido fortemente criticado por alguns dos credores, principalmente os detentores de notas perpétuas do Rede.

Dias antes da primeira assembleia, realizada no dia 5 deste mês, a Energisa e a Copel apresentaram uma oferta para a compra de todos os ativos operacionais do Grupo Rede.

A proposta, que não incluía as empresas em recuperação judicial, era de R$ 3,2 bilhões, sendo que R$ 1,8 bilhão para a compra dos ativos. Essa nova oferta levou a suspensão da assembleia, que será retomada agora no dia 3 de julho. Porém, dias depois da primeira assembleia, a Copel anunciou a desistência do negócio.

Ambev marca para 30 de julho assembleia para aprovar conversão de ações - InfoMoney
Veja mais em: http://www.infomoney.com.br/ambev/noticia/2842676/ambev-marca-para-julho-assembleia-para-aprovar-conversao-acoes
Ambev marca para 30 de julho assembleia para aprovar conversão de ações - InfoMoney
Veja mais em: http://www.infomoney.com.br/ambev/noticia/2842676/ambev-marca-para-julho-assembleia-para-aprovar-conversao-acoes
Ambev marca para 30 de julho assembleia para aprovar conversão de ações - InfoMoney
Veja mais em: http://www.infomoney.com.br/ambev/noticia/2842676/ambev-marca-para-julho-assembleia-para-aprovar-conversao-acoes

Últimas Notícias

Os 10 maiores bilionários brasileiros de 2019, segundo a Forbes

25/09/2019 17:40
A lista da Forbes conta com um número recorde de bilionários este ano: são 206 no país, 26 a mais que no ano anterior Por Karin Salomão access_time25 set 2019, 16h00 O empresário Jorge Paulo Lemann, sócio do 3G Capital, quase perdeu o posto do homem mais rico do Brasil, que ocupa há sete...

Natura confirma negociação para compra da Avon via troca de ações

22/05/2019 17:13
Empresa ponderou que não há como garantir que vai concluir de fato a transação Avon: Natura confirmou a informações de que está negociando a compra da rival norte-americana (Brendan McDermid/Reuters) São Paulo – A Natura confirmou nesta quarta-feira informações da imprensa de que...

Bolsa sobe com negociação EUA-China e reforma da Previdência

09/01/2019 11:41
Às 10:04, o Ibovespa subia 0,13 por cento, a 92.148,68 pontos Por Reuters Bovespa: bolsa sobe (Paulo Whitaker/Reuters) São Paulo – A bolsa paulista começava a quarta-feira com o Ibovespa em alta, alinhada ao tom positivo no exterior, em meio a expectativas de que Estados...

J&F discute repactuar leniência e pode confessar insider trading

22/01/2018 18:51
J&F discute repactuar leniência e pode confessar insider trading Leniência do grupo, fechada no final de maio do ano passado, prevê o pagamento de uma multa recorde no valor de 10,3 bilhões de reais durante 25 anos. J&F: acordo de leniência ficou em xeque após os irmãos...

Caixa mais que dobra lucro no 3º tri, para R$ 2,17 bi, diz BC

30/11/2017 16:31
Caixa mais que dobra lucro no 3º tri, para R$ 2,17 bi, diz BC As despesas da Caixa com pessoal somaram R$ 5,59 bi entre julho e setembro, número praticamente em linha com o mesmo período do ano passado Por Aluisio Alves, da Reuters Caixa: a soma das receitas com tarifas e...

Excesso de liquidez pressiona grandes bancos brasileiros

30/11/2017 15:57
Os maiores bancos do Brasil têm tantos ativos de alta liquidez que estão tentando se livrar deles. Por Cristiane Lucchesi e Felipe Marques, da Bloomberg Pessoas passam por agência do Banco do Brasil, no Rio de Janeiro (Pilar Olivares/Reuters) Os maiores Bancos do...

Dívida de irmãos Batista dispara com negócio familiar

05/07/2017 18:26
Dívida de irmãos Batista dispara com negócio familiar Os irmãos que estão no epicentro do mais recente escândalo de corrupção do Brasil compraram as participações de suas três irmãs na J&F Investimentos Por Gerson Freitas Jr., Cristiane Lucchesi e Felipe Marques, da...

Gávea Investimentos negocia venda de fatia na Azul, dizem fontes

08/12/2016 10:57
Segundo fontes, a Gávea quer vender sua participação na Azul e os atuais acionistas devem comprar a fatia Por Fabiola Moura e Jessica Brice, da Bloomberg     Azul: participação da Gávea na empresa foi avaliada em R$ 212,5 milhões (Getty Images) A gestora de ativos brasileira Gávea...

Gol tem queda de 6,7% na oferta doméstica.

12/08/2016 10:57
  São Paulo - A Gol registrou queda de 6,7% na oferta doméstica em julho em comparação com o mesmo mês de 2015. A companhia justificou em comunicado que o dado "seguiu a tendência de adequação". Houve retração também no acumulado do ano até julho, de 6,4% comparativamente a...

Kroton aumenta oferta pela Estácio e se aproxima de fusão

02/07/2016 16:18
Ricardo Moraes/Reuters Estácio: se concretizado, o negócio com a Kroton é avaliado em R$ 5,5 bilhões Cátia Luz, do Estadão Conteúdo Fernanda Guimarães, do Estadão Conteúdo Gabriela Melo e Márcio Rodrigues, do Estadão Conteúdo São Paulo - Líder do ensino superior privado do...
1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>