Embraer está otimista com pedidos de empresas dos EUA

13/03/2013 14:56

Segundo presidente-executivo, companhia espera concluir campanhas de venda no país nos próximos meses

Roberta Vilas Boas, da
 
Divulgação/EmbraerAvião Super tucano

Avião Super Tucano, da Embraer: empresa afirmou que está pronta para iniciar a produção do avião de ataque leve nos EUA

São Paulo - A Embraer, terceira maior fabricante de aviões comerciais do mundo, se mostrou otimista com possíveis pedidos de grandes empresas aéreas dos Estados Unidos e espera concluir campanhas de venda no país nos próximos meses, afirmou o presidente-executivo Frederico Curado nesta quarta-feira.

Em meio à disputa com a rival canadense Bombardier para renovar a frota da United Continental e das empresas em processo de fusão American Airlines e US Airways, Curado sinalizou que grandes pedidos podem ocorrer.

"Há algumas campanhas importantes nos EUA que devem amadurecer logo... Há discussões em andamento e estamos confiantes de que vamos ter uma participação importante dessas oportunidades. Ao longo dos próximos meses esperamos ter confirmações", disse Curado em teleconferência com analistas.

O executivo se mostrou confiante com o desempenho da empresa nos EUA e afirmou que "vê algumas atividades na América Latina", destacando o plano de incentivo à aviação regional no Brasil. "Estruturalmente, isso é uma notícia boa para fabricantes de aviões regionais, incluindo nós".

Questionado sobre o desenvolvimento do Legacy 500, Curado afirmou que a campanha de vendas "está melhor que o esperado".

 

Acordo com força aérea dos EUA

A empresa afirmou que está pronta para iniciar a produção do avião de ataque leve Super Tucano nos EUA para atender a contrato com a Força Aérea norte-americana, e demonstrou confiança na resolução dos questionamentos sobre a licitação.

"A produção começa tão logo tenha a confirmação do programa", afirmou o vice-presidente financeiro da fabricante brasileira de jatos, José Filippo, na teleconferência.

No fim de fevereiro, a Embraer bateu a Beechcraft na disputa para fornecer 20 aviões de apoio para a Força Aérea dos EUA que serão utilizados em missões no Afeganistão, mas a empresa norte-americana rival já informou que vai contestar a licitação.

Em dezembro de 2011, a Beechcraft também protestou contra a primeira licitação, que acabou sendo suspensa e que também teve a Embraer e a parceira Sierra Nevada como escolhida.

"O fato de ter sido refeito o processo deu mais robustez a toda a estrutura. Temos expectativa de que se resolva logo para iniciar (a produção) o quanto antes", disse Filippo.

Segundo o executivo, a Embraer já realizou investimentos na fábrica da Flórida, onde serão fabricados os Super Tucanos, mas que o valor aplicado na unidade até o momento "não é relevante".

Curado acrescentou que o acordo também está protegido contra possíveis cortes de orçamento do governo dos EUA. "Entendemos que esse contrato está protegido de qualquer redução de orçamento", afirmou.

No início de março, os cortes de 85 bilhões de dólares no orçamento foi oficializado pelo governo dos EUA, pela falta de um acordo político sobre um plano alternativo.

Expectativas para 2013

A Embraer divulgou na noite de terça-feira que encerrou o quarto trimestre com lucro de 253,7 milhões de reais, revertendo prejuízo de um ano antes, e totalizando lucro de 698 milhões de reais em 2012.

A margem operacional (Ebit) da empresa ficou em 10 por cento no ano, enquanto a margem Ebitda ficou em 14,5 por cento, ambas acima da previsão da empresa, de 9 a 9,5 por cento e de 12,5 a 13,5 por cento, respectivamente.

Para 2013, a Embraer espera margem operacional de 9 a 9,5 por cento, enquanto para a margem Ebitda a expectativa é de 13 a 14 por cento.

Questionado sobre as expectativas da empresa para 2014 e 2015, Curado evitou entrar em detalhes, mas afirmou que as margens podem ser pressionadas por mix de produtos diferente.

"Temos que lembrar que, embora possamos ter aumento nos volumes, o mix de produtos pode não ser favorável. Teremos muita demanda por regionais dos EUA. É um avião menor, com menor preço. É prematuro hoje ficar muito otimista com alta nas margens", disse Curado.

O executivo também comentou que espera queda na peso das despesas administrativas na receita, dos atuas 12 por cento, para entre 10 e 11 por cento neste ano, em meio à expectativa de que o volume de custos em 2012 não se repita em 2013.

Às 13h48, a ação da companhia na Bovespa tinha alta de 1,46 por cento, cotada a 17,40 reais. No mesmo instante, o Ibovespa recuava 0,33 por cento.

Para o Bradesco BBI, os resultados do quarto trimestre foram encorajadores. "Em nossa visão, os resultados melhores são atribuíveis à melhora no Ebtida e nas margens, graças ao dólar mais alto e fortes entregas no quarto trimestre", afirmaram os analistas liderados por Edigimar Maximiliano Jr em relatório.

Por outro lado, eles consideraram que a carteira de pedidos não mostra sinais de recuperação. "O baixo nível da carteira é nossa principal preocupação, principalmente se comparada com a boa performance de sua principal rival, a Bombardier".

 

Últimas Notícias

Petrobras cria precedente perigoso ao não pagar dividendo

19/05/2015 21:23
Paulo Whitaker/Reuters Logo da Petrobras em frente prédio da companhia: a Petrobras informou que não pagaria dividendos para preservar o caixa Paula Arend Laier, da REUTERS São Paulo - O não pagamento de dividendos pela Petrobras aos acionistas preferencialistas pode...

Lula abriu Cuba às empresas brasileiras, diz Odebrecht

05/05/2015 21:32
Adalberto Roque/AFP Vista do porto cubano de Mariel: a Odebrecht liderou a construção do porto, um investimento de US$ 1 bilhão na ilha Blake Schmidt e Michael Smith, da Bloomberg O CEO da Odebrecht SA, Marcelo Odebrecht, disse que o conglomerado brasileiro de sua...

Petrobras termina 2014 com 5.200 funcionários a menos

26/04/2015 18:51
REUTERS/Sergio Moraes A queda mais expressiva de funcionários terceirizados deve ser explicada pela decisão da Petrobras de reduzir o ritmo de investimentos em 2014 André Magnabosco, do Estadão Conteúdo São Paulo - A crise que atingiu a Petrobras no ano passado colocou fim a uma...

Mastercard quer atingir milhões com acordo com Banco Mundial

23/04/2015 19:41
REUTERS/Soe Zeya Tun MasterCard: esse é um passo da estratégia da empresa de universalizar o acesso financeiro até 2020 Karin Salomão, de EXAME.com São Paulo - A MasterCard firmou uma parceria com uma instituição do Banco Mundial para atingir milhões de pessoas que ainda não têm...

OGPar depende de acordo com donos de plataformas

14/04/2015 21:29
Divulgação Plataforma de petróleo da OGX: segundo o presidente da empresa, a OGPar a empresa precisa fechar com urgência a negociação com os donos dos direitos de aluguel das plataformas Mariana Sallowicz, do Estadão Conteúdo Rio - Após fechar novo acordo na semana passada com os...

Fundos estrangeiros reduzem aplicação em ativos brasileiros

04/04/2015 15:00
FreeImage Dólar: expectativa de elevação dos juros pelo Federal Reserve, o banco central dos Estados Unidos, vem provocando realocação de carteiras Altamiro Silva Junior, do Estadão Conteúdo Nova York - O Brasil foi o país emergente que mais perdeu espaço nas carteiras dos fundos...

Arranjo de pagamento da Mastercard com Itaú começa neste ano

30/03/2015 14:53
Andrew Harrer/Bloomberg MasterCard: a bandeira fará a gestão do produto que é uma "evolução" em linha com o mercado de cartões que além de "grande", é "sofisticado" Aline Bronzati, do Estadão Conteúdo São Paulo - O novo arranjo de pagamentos de MasterCard e Itaú Unibanco,...

Petrobras contrata três bancos para vender ativos.

19/03/2015 15:37
Petrobras contrata três bancos para vender ativos Paulo Whitaker/Reuters Logotipo da Petrobras visto em refinaria em Cubatão: estatal precisa vender ativos para passar por 2015 sem acessar o mercado externo Cristiane Lucchesi e Sabrina Valle,...

As pedras no caminho de Levy: o ajuste está indo pra frente?

17/03/2015 16:43
Simon Dawson/Bloomberg   Joaquim Levy em conferência em Davos em janeiro de 2015 Simon Dawson/Bloomberg   São Paulo – No último 27 de novembro, momentos após ser confirmado como ministro da Fazenda, Joaquim Levy sentou na frente das câmeras e anunciou que o...

Vale transfere fatia em empresa na Guiné para BSG

14/03/2015 16:22
Divulgação Vale: empresa ressaltou que isso não significa qualquer renúncia no direito da mineradora de cobrar da BSGR a perda dos investimentos na parceria Da REUTERS São Paulo - A Vale informou que transferiu nesta sexta-feira sua participação acionária na joint venture...
<< 3 | 4 | 5 | 6 | 7 >>