Petrobras termina 2014 com 5.200 funcionários a menos

26/04/2015 18:51

REUTERS/Sergio Moraes

Sede da Petrobras no Rio

A queda mais expressiva de funcionários terceirizados deve ser explicada pela decisão da Petrobras de reduzir o ritmo de investimentos em 2014

André Magnabosco, do Estadão Conteúdo

São Paulo - A crise que atingiu a Petrobras no ano passado colocou fim a uma antiga trajetória de expansão no quadro de funcionários da estatal, que durou pelo menos durante a última década.

Dados divulgados na semana passada pela companhia apontam que, no final de 2014, o corpo funcional da empresa era composto por 80.908 funcionários próprios, uma retração de 6% em relação aos 86.108 do final de 2013.

O número do ano passado é o menor desde 2011, quando a companhia terminou o ano com 81.918 funcionários. No ano anterior, a marca ainda era de 80.492 empregados.

Documentos disponibilizados pela estatal desde 2004 mostram que, no decorrer da última década, o corpo funcional apenas cresceu.

Entre 2003 e o ano seguinte, o aumento foi de 6,6% e o número de funcionários chegou a 52.037 pessoas. Esse número chegou a 53.933 em 2005, 62.266 pessoas em 2006, 68.931 pessoas em 2007, 74.240 em 2008 e 76.919 em 2009.

No início desta década, a trajetória continuou inalterada. Os dados de 2010 (80.492 pessoas) e 2011 (81.918 funcionários) foram seguidos por um total de 85.065 pessoas em 2012.

Além dos funcionários próprios, a Petrobras ainda contabilizava ao final do ano passado um total de 291.074 empregados de empresas prestadoras de serviços. O número representa uma retração de 19,2% em relação aos 360.180 terceirizados contabilizados no final de 2013. Em 2004 eram apenas 146.826 empregados terceirizados.

A queda mais expressiva de funcionários terceirizados deve ser explicada pela decisão da Petrobras de reduzir o ritmo de investimentos em 2014 e, ao mesmo tempo, muitas de suas parceiras enfrentarem problemas associados à evolução das investigações da Polícia Federal no âmbito da Operação Lava Jato.

CLIQUE AQUI E TESTE SUA PLATAFORMA DE NEGOCIAÇÃO GRÁTIS.

Empresas como o Grupo Galvão, que já demitiu mais de 9 mil pessoas, era responsável pelo andamento da fábrica de fertilizantes em Mato Grosso do Sul e do Complexo Petroquímico do Estado do Rio de Janeiro (Comperj), por exemplo. As duas obras foram incluídas pela Petrobras em uma lista de projetos sem data prevista para conclusão.

Diante do andamento das investigações da PF na Lava Jato, e da suspeita de que diversos contratos assinados por ex-diretores da Petrobras continham irregularidades, a estatal reduziu o ritmo dos investimentos.

Entre janeiro e dezembro, a companhia desembolsou R$ 87,140 bilhões, montante 16,5% inferior ao investido em 2013. O total também é quase 8% inferior ao investimento de R$ 94,6 bilhões inicialmente previsto pela estatal para 2014.

PIDV

Além da desaceleração dos investimentos, outro fator que explica a redução do corpo funcional da Petrobras no ano passado foi a implementação do Plano de Incentivo ao Desligamento Voluntário (PIDV).

Um total de 8.298 empregados, com 55 anos ou mais, aderiram ao plano. Entre abril e dezembro de 2014 foram realizados 4.936 desligamentos e 481 desistências de empregados que aderiram ao PIDV.

Últimas Notícias

Desafios da Petrobras ficam mais difíceis, diz Credit Suisse

11/09/2015 00:26
Dado Galdieri/Bloomberg Petrobras: de acordo com o banco, pesam sobre a companhia sua necessidade de financiamento de US$ 25 bilhões por ano Antonio Pita, do Estadão Conteúdo Rio - O cenário que já era delicado e preocupante para a Petrobras ficou ainda mais difícil após o...

Gerdau reajusta preços de aços longos, dizem fontes

08/09/2015 22:34
Paulo Fridman/Bloomberg News Gerdau: notificação do reajuste ocorreu entre o fim de agosto e o início deste mês Da REUTERS São Paulo - A Gerdau comunicou aos distribuidores de produtos siderúrgicos um aumento de cerca de 15 por cento nos preços de toda a sua linha de aços longos,...

Walmart vai parar de vender fuzis e outras armas nos EUA

26/08/2015 20:41
Joshua Lott/Files/Reuters Fuzil AR-15 em exposição Jonas Carvalho, de EXAME.com São Paulo – O Walmart informou hoje que vai parar de vender armas semiautomáticas em suas lojas nos Estados Unidos. O maior vendedor de armas e munições americano diz que a decisão é somente comercial e...

CCX obtém novo prazo para desenvolver concessão na Colômbia

28/07/2015 20:41
Divulgação CCX explora carvão na Colômbia: empresa declarou que o prazo para apresentação do plano foi prorrogado para setembro de 2017 Da REUTERS Rio de Janeiro - A mineradora CCX Colômbia informou nesta terça-feira que obteve permissão da Agencia Nacional de Mineria da Colômbia...

Santander reformula pacotes de conta corrente

21/07/2015 21:03
Getty Images Com a mudança, o cliente do Santander poderá escolher entre dois tipos de pacotes de serviços de conta corrente Aline Bronzati, do Estadão Conteúdo São Paulo - O Santander reformulou seus pacotes de conta corrente, lançados há dois anos, e vai permitir que a tarifa...

Com crescimento lento, empresas buscam fusões e aquisições

22/06/2015 21:24
Giuseppe Cacace/Getty Images Parmalat: compra da área de laticínios da BRF por R$ 1,8 bilhão foi uma das transações feitas no Brasil este ano Luísa Melo, de EXAME.com São Paulo - Em tempos de crise e queda no consumo, como agora, crescer organicamente é uma tarefa...

Marfrig dispara após venda bilionária para dona da Friboi

22/06/2015 15:20
                  O negócio segue a estratégia da JBS de crescer em alimentos processados São Paulo - As ações ordinárias da Marfrig lideravam a alta do Ibovespa nesta...

Crise não preocupa no longo prazo, diz presidente da Ambev

02/06/2015 20:44
Germano Lüders / EXAME Fábrica da Ambev: previsão é gastar R$ 3 bilhões neste ano, no mesmo patamar de 2014. Fernanda Nunes, do Estadão Conteúdo Rio de Janeiro - A crise econômica no Brasil não deve afetar os negócios da cervejaria Ambev neste ano, afirmou nesta...

Citi descarta comprar HSBC e vender Elavon no Brasil

27/05/2015 23:38
Mario Tama/Getty Images Prédio Citigroup Center: o banco está poupando dinheiro, pois prevê que os índices de inadimplência do setor bancário no país devem crescer nos próximos trimestres Da REUTERS São Paulo - O Citi já tomou as decisões importantes em termos de alienação de...

Com aumento de impostos, bancos têm semana trágica na Bolsa

25/05/2015 11:45
  RecomendeCompartilhar no TwitterCompartilhar no Google+Compartilhar no LinkedIn 1.148 views0 Salvar notícia Getty Images São Paulo - A expectativa de que o governo aumentaria os impostos das instituições financeiras impactaram as ações...
<< 2 | 3 | 4 | 5 | 6 >>