Rede social ajuda empresa a fazer negócios, diz pesquisa

05/02/2014 21:05

Pesquisa da Education First revela que, para 40% dos profissionais, a rede social contribui para um melhor relacionamento entre companhias, clientes e fornecedores

Size_80_luisa-meloLuísa Melo, de
©AFP / Ted Aljibe
A rede social aceitou trabalhar com a autoridade irlandesa para encontrar a maneira apropriada de usar a ferramenta

Facebook: apesar de 82% dos funcionários usarem redes sociais no trabalho, só 37% deles têm conhecimentos de inglês suficiente para se comunicarem globalmente através delas

São Paulo -  O uso frequente das redes sociais tem mudado não só a forma das empresas de se comunicarem (seja com seus clientes, fornecedores ou funcionários), como também processos estratégicos de mercado e construção de marcas. É o que aponta uma pesquisa da Education First, realizada junto a 1.023 profissionais da área de negócios em dez países, incluindo o Brasil. 

De acordo com o estudo, entre os respondentes, 44% mencionaram um aumento da consciência do público sobre os produtos e marcas da empresa onde trabalham devido às redes sociais. Outros 40% disseram que elas ajudam a estabelecer uma imagem de empresa moderna. 

O relacionamento com os clientes e fornecedores também foi citado por 40% dos entrevistados como um ponto que é favorecido pelas redes. Trinta e três por cento disseram ainda que a ferramenta digital têm um papel fundamental na promoção da marca e dos produtos de suas organizações. 

Outros 32% disseram que as redes ajudam a gerar prospecto de vendas e 27% afirmaram que elas reunem opiniões de clientes e ajudam a entender o que eles querem. Já para 16% deles, as redes sociais podem ser um bom recurso de treinamento. 

Em relação à importância das redes para a comunicação organizacional, 24% dos entrevistados disseram que ela é vital. Outros 35% a consideram bastante importante e 17% de alguma importância. Por outro lado, 24% acham que é pouco ou nada importante.

CLIQUE AQUI E TESTE SUA PLATAFORMA DE NEGOCIAÇÃO GRÁTIS.

Para o futuro

No geral, 83% dos entrevistados consideram que as redes sociais terão muita ou alguma importância dentro dos próximos três anos. Como consequência, a comunicação nos negócios sofrerá mudanças significativas devido a elas. 

O uso do e-mail, por exemplo, que ocorre em quantidade significativa em 77% das empresas atualmente, só deve ter a mesma relevância em 64% delas nos próximos anos. A quantidade de companhias que usam bastante o telefone também deve cair de 69% para 50% no mesmo período. A parcela de empresas que frequentemente realizam reuniões pessoas também deve diminuir de 65% para 47%. 

Em contrapartida, a fatia de organizações que fazem videoconferências em quantidade significativa, que hoje é de 48%, crescerá para 66%. A mesma coisa acontecerá com o uso das redes sociais no geral, que subirá de 40% das empresas para 60%. 

Falta conhecimento

Apesar de 82% dos funcionários usarem redes sociais no trabalho, só 37% deles têm conhecimentos de inglês suficiente para se comunicarem em uma escala global através delas. O número é preocupante se levado em conta que apenas 46% das empresas pesquisadas atualmente apoiam o desejo de aprender inglês em suas equipes.  

Ao grupo de pessoas conectadas, que usam bem a mídia digital e têm domínio de língua estrangeira, os pesquisadores denominam "Linguarati". Curiosamente, a maioria desses profissionais são encontrados em economias emergentes (52%). Outros 26% são da França e Espanha.

 

Últimas Notícias

Desafios da Petrobras ficam mais difíceis, diz Credit Suisse

11/09/2015 00:26
Dado Galdieri/Bloomberg Petrobras: de acordo com o banco, pesam sobre a companhia sua necessidade de financiamento de US$ 25 bilhões por ano Antonio Pita, do Estadão Conteúdo Rio - O cenário que já era delicado e preocupante para a Petrobras ficou ainda mais difícil após o...

Gerdau reajusta preços de aços longos, dizem fontes

08/09/2015 22:34
Paulo Fridman/Bloomberg News Gerdau: notificação do reajuste ocorreu entre o fim de agosto e o início deste mês Da REUTERS São Paulo - A Gerdau comunicou aos distribuidores de produtos siderúrgicos um aumento de cerca de 15 por cento nos preços de toda a sua linha de aços longos,...

Walmart vai parar de vender fuzis e outras armas nos EUA

26/08/2015 20:41
Joshua Lott/Files/Reuters Fuzil AR-15 em exposição Jonas Carvalho, de EXAME.com São Paulo – O Walmart informou hoje que vai parar de vender armas semiautomáticas em suas lojas nos Estados Unidos. O maior vendedor de armas e munições americano diz que a decisão é somente comercial e...

CCX obtém novo prazo para desenvolver concessão na Colômbia

28/07/2015 20:41
Divulgação CCX explora carvão na Colômbia: empresa declarou que o prazo para apresentação do plano foi prorrogado para setembro de 2017 Da REUTERS Rio de Janeiro - A mineradora CCX Colômbia informou nesta terça-feira que obteve permissão da Agencia Nacional de Mineria da Colômbia...

Santander reformula pacotes de conta corrente

21/07/2015 21:03
Getty Images Com a mudança, o cliente do Santander poderá escolher entre dois tipos de pacotes de serviços de conta corrente Aline Bronzati, do Estadão Conteúdo São Paulo - O Santander reformulou seus pacotes de conta corrente, lançados há dois anos, e vai permitir que a tarifa...

Com crescimento lento, empresas buscam fusões e aquisições

22/06/2015 21:24
Giuseppe Cacace/Getty Images Parmalat: compra da área de laticínios da BRF por R$ 1,8 bilhão foi uma das transações feitas no Brasil este ano Luísa Melo, de EXAME.com São Paulo - Em tempos de crise e queda no consumo, como agora, crescer organicamente é uma tarefa...

Marfrig dispara após venda bilionária para dona da Friboi

22/06/2015 15:20
                  O negócio segue a estratégia da JBS de crescer em alimentos processados São Paulo - As ações ordinárias da Marfrig lideravam a alta do Ibovespa nesta...

Crise não preocupa no longo prazo, diz presidente da Ambev

02/06/2015 20:44
Germano Lüders / EXAME Fábrica da Ambev: previsão é gastar R$ 3 bilhões neste ano, no mesmo patamar de 2014. Fernanda Nunes, do Estadão Conteúdo Rio de Janeiro - A crise econômica no Brasil não deve afetar os negócios da cervejaria Ambev neste ano, afirmou nesta...

Citi descarta comprar HSBC e vender Elavon no Brasil

27/05/2015 23:38
Mario Tama/Getty Images Prédio Citigroup Center: o banco está poupando dinheiro, pois prevê que os índices de inadimplência do setor bancário no país devem crescer nos próximos trimestres Da REUTERS São Paulo - O Citi já tomou as decisões importantes em termos de alienação de...

Com aumento de impostos, bancos têm semana trágica na Bolsa

25/05/2015 11:45
  RecomendeCompartilhar no TwitterCompartilhar no Google+Compartilhar no LinkedIn 1.148 views0 Salvar notícia Getty Images São Paulo - A expectativa de que o governo aumentaria os impostos das instituições financeiras impactaram as ações...
<< 2 | 3 | 4 | 5 | 6 >>