Superávit comercial atinge US$ 29,8 bilhões em 2011

02/01/2012 16:48

Brasil Econômico   (redacao@brasileconomico.com.br)
02/01/12 16:38

O minério de ferro representou a maior fatia das vendas externas no ano, com 16% das exportações

O minério de ferro representou a maior fatia das vendas externas no ano, com 16% das exportações

Com exportações recordes de US$ 256,04 bilhões, o superávit comercial cresceu 48% ante o registrado no mesmo período de 2010.

A balança comercial acumulou superávit de US$ 29,8 bilhões em 2011, um crescimento de 48% frente ao registrado no ano anterior, quando o saldo foi positivo em US$ 20,2 bilhões.

Segundo os dados, divulgados nesta segunda-feira (2/1) pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), as exportações atingiram o recorde de US$ 256,041 bilhões. Na média diária, as vendas externas cresceram 26,8% face ao ano passado.

Já as importações cresceram, em média, 24,5%, para US$ 226,25 bilhões, valor também recorde.

A corrente de comércio, soma das duas operações, alcançou US$ 482,292 bilhões, representando crescimento de 25,7% pela média diária.

Apenas em dezembro, o superávit comercial atingiu US$ 3,817 bilhões, com exportações de US$ 22,1 bilhões e importações de US$ 18,3 bilhões. O saldo foi 28,6% inferior ao registrado no mesmo mês de 2010.

Destinos

Somando US$ 44,3 bilhões em exportações, a China foi o principal destino dos produtos do Brasil, seguida por Estados Unidos (US$ 25,9 bilhões), Argentina (US$
22,7 bilhões), Países Baixos (US$ 13,6 bilhões) e Japão (US$ 9,5 bilhões).

A China também foi o mercado que obteve maior crescimento nas exportações brasileiras, com alta de 44% no ano. Segundo os dados do MDIC, o aumento ocorreu por conta de maiores vendas de minério de ferro, soja, petróleo, entre outros.

Produtos

No acumulado de janeiro a dezembro de 2011, os três grupos de produtos registraram crescimento em relação à igual período de 2010: os produtos básicos (+36,1%, para US$ 122,457 bilhões), semimanufaturados (+27,7%, para US$ 36,026 bilhões) e manufaturados (+16,0%, para US$ 92,304 bilhões).

Dentre os produtos básicos, os maiores crescimentos foram nas exportações de café em grão (+54,3%), soja em grão (+47,8%), minério de ferro (+44,6%), petróleo em bruto (+33,7%).

O minério de ferro representou a maior fatia das vendas externas no ano, com 16% das exportações, somando US$ 41,8 bilhões.

Já nos manufaturados, vale destacar as máquinas e aparelhos para terraplanagem (+60,4%), óleos combustíveis (+46,1%), suco de laranja não congelado (+38,7%).