Vale é impedida de competir com o sócio BSG Resources

06/06/2013 18:07

Vale está impedida por uma cláusula contratual de participar de projetos de minério de ferro na África que possam competir com o sócio BSG Resources

Sabrina Lorenzi, da

Agência Vale/Divulgação/VEJA.com

Mina da Vale

Vale: os direitos do projeto Simandou atualmente divididos entre a Vale e a BSGR pertenciam à rival Rio Tinto, mas foram confiscados dela pelo governo

Rio de Janeiro - A Vale está impedida por uma cláusula contratual de participar de projetos de minério de ferro na África que possam competir com o sócio BSG Resources, com quem se associou para explorar a commodity na Guiné.

O contrato de aquisição de 51 % do polêmico projeto Simandou pela Vale possui uma cláusula confidencial de "non competition" pela qual nenhum dos dois sócios pode ter negócios paralelos com outras empresas na região, afirmaram duas fontes com conhecimento direto do assunto.

O tema vem à tona com a ameaça de confisco da concessão de Simandou pelo governo da Guiné. O projeto Simandou é alvo de revisão contratual pelo presidente Alpha Condé após um conturbado processo de transferência de direitos minerários, em condições consideradas "obscuras", segundo um alto funcionário do governo do país africano.

A percepção das fontes ouvidas pela Reuters é que a Vale perderá os direitos minerários das jazidas, consideradas uma das maiores do mundo em ferro, se ficar provado que o sócio cometeu irregularidades no processo de aquisição da concessão.

A Vale anunciou a revisão de Simandou no final do ano passado, dizendo que não saiu definitivamente da Guiné. Informou na ocasião que terminou a fase exploratória do projeto e precisava conhecer as regras do jogo para a etapa seguinte.

"A Vale por enquanto não pode se associar a ninguém na região porque assinou um contrato absurdo que praticamente prevê exclusividade com o sócio da Guiné", disse uma das fontes, sob condição de anonimato.

Procurada, a Vale afirmou que não pode dar informações sobre o contrato firmado com a BSGR porque tem compromisso de confidencialidade, mas ressaltou que, se houve fraude, o contrato com a parceira estará rompido, ficando a empresa brasileira livre para novos acordos na África.

"O que podemos dizer é que, em havendo prova de fraude em qualquer assunto relativo ao nosso investimento na Guiné, dificilmente qualquer obrigação entre Vale e BSGR sobreviverá", afirmou a empresa, por meio de sua assessoria de imprensa.

Se ficar provado que o sócio da Vale agiu de forma ilegal, a mineradora brigará na Justiça para ficar livre do contrato, inclusive da cláusula que a proíbe de outros negócios de minério na região, segundo as fontes.

 

Histórico conturbado

Os direitos do projeto Simandou atualmente divididos entre a Vale e a BSGR pertenciam à rival Rio Tinto, mas foram confiscados dela pelo governo.

Em seguida, a BSG Resources, de propriedade do bilionário israelense de diamantes Beny Steinmetz, chegou a um acordo em 2008 para controlar metade do depósito de minério de ferro Simandou --uma das maiores reservas não exploradas do mundo.

Não houve pagamento em dinheiro pela BSG, embora a empresa tenha se comprometido com a reconstrução de uma estrada de ferro.

Em 2010, a BSG formou uma joint venture com a Vale, presidida na ocasião por Roger Agnelli. A segunda maior mineradora do mundo adquiriu 51 % do projeto por 2,5 bilhões de dólares, dos quais pagou 500 milhões de dólares.

Em 2012, a mineradora brasileira decidiu colocar Simandou em revisão, priorizando outros projetos no Brasil, como o de Serra Sul.

Guerra à vista

A Vale se nega a pagar os 2 bilhões de dólares restantes relativos ao contrato de aquisição de Simandou, pois entende que o compromisso só deverá se honrado após o projeto atingir algumas etapas, o que ainda não ocorreu.

A empresa, inclusive, prevê que o assunto chegará aos tribunais e já incluiu o tema entre causas passíveis de processos judiciais, de acordo com relatório ao mercado americano.

 

Últimas Notícias

Os 10 maiores bilionários brasileiros de 2019, segundo a Forbes

25/09/2019 17:40
A lista da Forbes conta com um número recorde de bilionários este ano: são 206 no país, 26 a mais que no ano anterior Por Karin Salomão access_time25 set 2019, 16h00 O empresário Jorge Paulo Lemann, sócio do 3G Capital, quase perdeu o posto do homem mais rico do Brasil, que ocupa há sete...

Natura confirma negociação para compra da Avon via troca de ações

22/05/2019 17:13
Empresa ponderou que não há como garantir que vai concluir de fato a transação Avon: Natura confirmou a informações de que está negociando a compra da rival norte-americana (Brendan McDermid/Reuters) São Paulo – A Natura confirmou nesta quarta-feira informações da imprensa de que...

Bolsa sobe com negociação EUA-China e reforma da Previdência

09/01/2019 11:41
Às 10:04, o Ibovespa subia 0,13 por cento, a 92.148,68 pontos Por Reuters Bovespa: bolsa sobe (Paulo Whitaker/Reuters) São Paulo – A bolsa paulista começava a quarta-feira com o Ibovespa em alta, alinhada ao tom positivo no exterior, em meio a expectativas de que Estados...

J&F discute repactuar leniência e pode confessar insider trading

22/01/2018 18:51
J&F discute repactuar leniência e pode confessar insider trading Leniência do grupo, fechada no final de maio do ano passado, prevê o pagamento de uma multa recorde no valor de 10,3 bilhões de reais durante 25 anos. J&F: acordo de leniência ficou em xeque após os irmãos...

Caixa mais que dobra lucro no 3º tri, para R$ 2,17 bi, diz BC

30/11/2017 16:31
Caixa mais que dobra lucro no 3º tri, para R$ 2,17 bi, diz BC As despesas da Caixa com pessoal somaram R$ 5,59 bi entre julho e setembro, número praticamente em linha com o mesmo período do ano passado Por Aluisio Alves, da Reuters Caixa: a soma das receitas com tarifas e...

Excesso de liquidez pressiona grandes bancos brasileiros

30/11/2017 15:57
Os maiores bancos do Brasil têm tantos ativos de alta liquidez que estão tentando se livrar deles. Por Cristiane Lucchesi e Felipe Marques, da Bloomberg Pessoas passam por agência do Banco do Brasil, no Rio de Janeiro (Pilar Olivares/Reuters) Os maiores Bancos do...

Dívida de irmãos Batista dispara com negócio familiar

05/07/2017 18:26
Dívida de irmãos Batista dispara com negócio familiar Os irmãos que estão no epicentro do mais recente escândalo de corrupção do Brasil compraram as participações de suas três irmãs na J&F Investimentos Por Gerson Freitas Jr., Cristiane Lucchesi e Felipe Marques, da...

Gávea Investimentos negocia venda de fatia na Azul, dizem fontes

08/12/2016 10:57
Segundo fontes, a Gávea quer vender sua participação na Azul e os atuais acionistas devem comprar a fatia Por Fabiola Moura e Jessica Brice, da Bloomberg     Azul: participação da Gávea na empresa foi avaliada em R$ 212,5 milhões (Getty Images) A gestora de ativos brasileira Gávea...

Gol tem queda de 6,7% na oferta doméstica.

12/08/2016 10:57
  São Paulo - A Gol registrou queda de 6,7% na oferta doméstica em julho em comparação com o mesmo mês de 2015. A companhia justificou em comunicado que o dado "seguiu a tendência de adequação". Houve retração também no acumulado do ano até julho, de 6,4% comparativamente a...

Kroton aumenta oferta pela Estácio e se aproxima de fusão

02/07/2016 16:18
Ricardo Moraes/Reuters Estácio: se concretizado, o negócio com a Kroton é avaliado em R$ 5,5 bilhões Cátia Luz, do Estadão Conteúdo Fernanda Guimarães, do Estadão Conteúdo Gabriela Melo e Márcio Rodrigues, do Estadão Conteúdo São Paulo - Líder do ensino superior privado do...
1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>